Com os rebentos ruins das pernas, ‘Bigodinho Cutrim’ cai em campo atrás de voto

Conhecido no meio político como um dos maiores operadores da política, o conselheiro e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Edmar Cutrim, vem aparecendo sistematicamente em municípios do Maranhão visitando bases eleitorais que votaram ou poderão votar nos seus filhos, Glalbert Cutrim (PDT) e Gil Cutrim (Republicanos).

 

Na última semana ele esteve em Cantanhede onde visitou diretamente lideranças indicadas pelo prefeito José Martinho, mais conhecido como Kabão.

 

Prestes a deixar o cargo de conselheiro e “macaco velho”, como se diz na gíria política, Edmar Cutrim sabe da força que perderá com sua saída do TCE, além de ter a clara noção da vulnerabilidade da eleição dos dois filhos.

 

Em Cantanhede, o atual prefeito, que vive lidando com problemas de prestação de contas no TCE, garante que irá votar nos filhos do conselheiro. O problema é que para deputado federal, Kabão também promete votos para o deputado federal, Hildo Rocha (MDB).

 

Temendo, portanto, essa divisão do eleitorado de Kabão, Edmar Cutrim resolveu visitar diretamente as lideranças prometidas, como tem feito em outros município os quais já identificou fragilidade de Gil e Glalbert Cutrim.

Fonte: Matias Marinho

Presidente de Câmara do interior manteve preso no cargo; veja o processo

Cleomar, que não gosta de seguir a Lei, ao lado de Coroba, ex-Procurador de Paço (Dutra) e Promotor de Justiça aposentado

O vereador Cleomar Rodrigues (PSB), que vem conduzindo de forma nada satisfatória a Câmara de Vereadores de Itapecuru-Mirim, decidiu desafiar a lei, mas se deu mal. De acordo com documento obtido com exclusividade pelo blog do Neto Cruz, o Engenheiro Civil deve voltar a usar o esquadro e escalímetro e deixar a política para quem gosta de andar na linha e seguir o Regimento Interno da Casa.

Acontece que o empresário e suplente de vereador Márcio Pedrosa (276 votos) requereu, via ofício encaminhado à Casa de Leis, a vacância do cargo do vereador eleito Abraão (297 votos), ambos do PDT. Abraão foi preso no dia 11 de abril de 2020 em flagrante delito e teve a sua prisão preventiva decretada em 12 de abril de 2020 e que, em razão da Covid-19, foi convertida em prisão domiciliar.

Abraão nem gozou do cargo no cargo.

Para agravar mais ainda a situação, Abraão foi condenado a pena privativa de liberdade, mas nada fez com que o Presidente da Câmara, Cleomar, chamasse o suplente para o cargo, sendo esse obrigado a reclamar na Justiça, conforme documento que segue no final da matéria.

Só após levar puxão de orelha da Justiça, Presidente da Câmara seguiu a Lei e afastou vereador que se envolveu em supostos crimes

Pedrosa chegou a formalizar pedido de convocação e posse junto Cleomar Rodrigues, que não deu a mínima, demonstrando ser a favor de atos ilegais e demonstrou seu espírito de abuso de autoridade.

Assim, de forma nada republicana, o neófito Cleomar vem conduzindo, até finalizar este biênio, a Câmara Municipal de Itapecuru-Mirim, devendo encontrar resistência na sua recondução ao cargo…

Veja o documento na íntegra clicando aqui.

Ribamar: empresa de primo de Edivaldo Holanda Jr. fatura R$ 30 milhões para ‘fazer ronda’

Holanda e Duailibe – Parceria de longas datas

A gestão do prefeito Dr. Julinho já pode ser considerada a que fez o maior número de contratos mirabolantes no menor espaço do tempo. Assessorado pelo concunhado Natércio Santos, chamado por alguns vereadores de Dr., mesmo sem apresentar nenhum doutorado – só se for em outras “artes” -, o gestor parece dar continuidade a contratos de empresas que fizeram a festa na gestão Edivaldo (SLZ) e Roseana Sarney (MA), esta última com empresas em nome do conselheiro de Julinho envolvida em escândalos arrolando o ex-Saúde, Ricardo Murad, que tem emplacado parentes em Ribamar como que se fosse a quitação de alguma “fatura pendente”.

Até hoje, Dr. Natércio é investigado por órgãos de combate à corrupção, o que coloca em xeque sua idoneidade moral, profissional e empresarial. Vendado, o cunhado da esposa do “Dr.” faz pouco caso do passado obscuro do fã de relógios Bulgari…

Desta vez, quem abocanhou um contrato pra lá de gordo e que promete arregalar os olhos até do Santo ao lado da Basílica foi o celebrado com a Clasi Segurança, que tem em seu Quadro Societário Pedro Ricardo Aquino da Silva, conhecido dos tabloides por conseguir, sabe-se lá como, ser o preferido dos contratos rechonchudos, assim como em Ribamar.

No dia 29 de julho de 2019, o blog do Neto Cruz mostrou que existia em SLZ o que hoje existe em Ribamar. É tipo a música do poeta Cazuza, O tempo não para: “Eu vejo o futuro repetir o passado…”

Quem tiver curiosidade pode reler em A Grande Família! Prefeitura derrama mais de R$ 200 milhões para empresas de parentes de Edivaldo Júnior

Desta vez, a Clasi vai conseguir captar, diretamente dos cofres públicos da cidade balneária, a bagatela de quase R$ 30 milhões, o que é um acinte e deve chamar a atenção de órgãos fiscalizadores, como o Ministério Público. O objeto do contrato é fazer rondas diuturnas em prédios da Secretaria de Educação do Município, mesmo que as aulas estejam sendo feitas de forma remota, segundo professor da rede.

Dos que orbitam a gestão do Dr. está a tia das esposas de Natércio e Julinho, a deputada Helena Duailibe, o que pode explicar a contratação da empresa em Ribamar.

Duailibe, que é do staff de Edivaldo Jr, supostamente facilitou a “ponte” para que o Assessor Especial do prefeito e seu concunhado operasse o contrato com valor acima do normal.

Conjugaremos vários verbos em uma sequência de matérias que mostrarão que a empresa – ou seus prepostos, assim como a Engetech de Natércio – tem um passado que até o Santo Padroeiro desconfia.

É aguardar e conferir…

Veja o D.O.:

LEIA MAIS

‘Cartão Merenda’ não é entregue deixando pais e mães de família com a ‘mão abanando’

Com parentes e aderentes na gestão, Helena Duailibe rasga elogios a Julinho: ‘cidade está sendo bem administrada’

Ex-amada de Julinho também está na ‘Folha Santa’ de Helena Duailibe na Assembleia Legislativa

Julinho ’empresta’ quase R$ 1 milhão para ser administrado pelo concunhado, investigado por corrupção

Após perder 3 para o blog na Justiça, Dr. Julinho já pode pedir música no Fantástico

Na mira de órgãos de combate à corrupção, empresa do chefe de gabinete de Julinho multiplicou patrimônio em 8 vezes

Concunhado e ‘chefe de gabinete’ de Julinho teve nome envolvido em escândalo com Ricardo Murad

Empresa de chefe do gabinete de Julinho na mira de órgão de combate à corrupção

Após crise, Cutrim reata e consegue espaço na gestão Dr. Julinho

 

 

 

Raposa: antes concorrentes, os cunhados fumaram o cachimbo da paz?

Passadas as eleições, parece que os cunhados Eudes (prefeito) e Ocileia (derrotada) estão juntos. É o burburinho que toma de conta dos bastidores da política da cidade pesqueira.

Segundo informantes bem posicionados do blog, Eudes chega até a mudar a entrada da casa em época de eleição para ter ter que olhar a cara da sua desafeta [Ocileia], que mora ao lado.

O que se fala na boca miúda é que as questões familiares, visto que Eudes mora com a irmã de Ocileia, estão deixando aflorar e deixar as questões políticas de lado.

Também, que chegou a hora de enterrar de vez os “Laci”. Ocileia perdeu por 432 votos de diferença. Os cunhados, juntos, não precisam mais das “Raposas”.

Por isso, dizem, que não vale a pena brigar por políticos, pois lá em cima eles “se entendem”…

Principalmente, quando são da família, mesmo que agregados, por exemplo Ricardo Murad.

Assinatura eletrônica assegura rapidez e economia aos empreendedores maranhenses

Sombra

Gratuita, online e totalmente segura, a assinatura eletrônica já está pronta para uso no portal Empresa Fácil Maranhão. Ao adotar esse novo recurso, a Jucema assegura aos empreendedores maranhenses a possibilidade de assinarem os documentos de atos empresariais de forma digital e gratuitamente por intermédio da plataforma gov.br, mediante obtenção de selos de confiabilidade.

A iniciativa, regulamentada pela Lei nº 14.063/2020 e autorizada pelo Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração (DREI), contribui significativamente para a desburocratização e para a redução de custos na rotina empresarial do estado. Na prática, essa opção permite comprovar a autoria e a integridade de documentos de forma eletrônica, garantindo a mesma autenticidade e segurança de um certificado digital e, o melhor de tudo, sem nenhum do custo.

O presidente da Junta Comercial, Sérgio Sombra, considera a inclusão dessa modalidade no portal um passo importante no portfólio de ações consolidadas pelo órgão para fomentar o empreendedorismo.

“Esse é mais um dos avanços que permitem aos maranhenses um ambiente de negócios cada vez mais simples, prático e menos oneroso. Certamente trará muitos impactos positivos para a classe produtiva do nosso estado”, comemorou o presidente.

Para o gestor do RedeSim/Empresa Fácil no Maranhão, Ítalo Lima, a novidade deve gerar satisfação aos usuários da Junta Comercial.

“Acreditamos que essa nova opção será muito bem recebida pelos empresários, pois gera economia e está cercada de todos os elementos de segurança que o cidadão precisa para concretizar o envio de documentos para a Jucema”, estimou o gestor.

Como funciona?

O primeiro passo para quem deseja usar o serviço é criar uma conta no Gov.br. Após o cadastro de login e senha, o cidadão poderá acessar o site e escolher uma das opções de assinaturas avançadas. Nesta etapa, será necessário optar por uma Conta Verificada (Prata) ou uma Conta Comprovada (Ouro). A conta básica (Bronze) permite apenas o acesso e acompanhamento de processos.

Após escolher o tipo de selo desejado, basta finalizar o processo seguindo as orientações. Durante o procedimento no portal Empresa Fácil Maranhão é só escolher a opção “assinar no gov.br”, realizar o login e utilizar o código recebido via SMS. Após autorização o documento será assinado.

Filho do prefeito de Primeira Cruz, presidente da Câmara está na mira do TCE


O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), por meio de sua Secretaria de Fiscalização, já abriu os procedimentos relativos à aplicação de penalidades às 51 câmaras municipais que não responderam ao questionário aplicado pelo órgão sobre a estrutura e funcionamento dos legislativos municipais.

Dentre as Câmaras está a do município de Primeira Cruz, capitaneada pelo filho do prefeito, o mancebo Márcio Araújo. Protegido do pai, que “silencia” os demais vereadores $abe-$e lá como, o chefe de legislativo dá uma aula do que não fazer.

A corte de contas encerrou, no final do mês passado, a primeira etapa do levantamento, passando agora à etapa de análise dos dados e consolidação do relatório final. O objetivo é conhecer as comissões existentes nas câmaras, assim como sua atuação no planejamento do município.

Uma vez que é obrigatório o fornecimento das informações ao TCE, os responsáveis pelas câmaras inadimplentes ficam sujeitos à aplicação de sanções administrativas previstas em lei e ao pagamento de multa de R$ 2 mil.

O levantamento ainda está em análise, no entanto, chamou atenção o fato de que, dos 166 respondentes, 128 afirmaram regulamentar os prazos do processo orçamentário em suas leis orgânicas, e apenas 74 informaram possuir comissão mista de orçamento. Quanto à participação popular, 116 câmaras informaram realizar audiências públicas e 95 informaram realizar levantamento das necessidades da população para subsidiar a apreciação e aprovação das peças orçamentarias.

Depois de concluída, a análise do questionário passará por um procedimento de validação. Os resultados obtidos no levantamento subsidiarão as ações do TCE-MA em relação a normativos, orientações e capacitações destinadas às câmaras nunicipais.

Considerando o cronograma para encerramento da ação, as câmaras inadimplentes poderão regularizar sua situação até a próxima sexta-feira (22/10). Ao término desse prazo, serão autuados os processos de multa, conforme determina a IN TCE/MA nº 69/21.

Othelino lamenta morte de subtenente Israel Silva e pede celeridade na investigação do caso

Kristiano Simas / Agência Assembleia
Othelino lamenta morte de subtenente Israel Silva e pede celeridade na investigação do caso

Othelino disse que pediu à Secretaria de Segurança os esforços necessários para elucidar o assassinato do subtenente Israel Silva

Na sessão plenária desta terça-feira (19), o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), lamentou a morte do subtenente da Polícia Militar, Israel Silva, que exercia suas funções no Gabinete Militar do Parlamento Estadual. O Plenário da Casa também fez um minuto de silêncio em homenagem ao militar, a pedido do deputado Neto Evangelista (DEM).

Othelino Neto cobrou celeridade na elucidação do caso, a fim de que sejam encontrados e punidos os responsáveis pelo assassinato do subtenente Israel Silva, 51 anos, ocorrido no último sábado (16).

O parlamentar afirmou que telefonou imediatamente ao secretário Jefferson Portela, assim que foi informado do ocorrido pelo coronel Jinkings, chefe do Gabinete Militar da Assembleia.

“Reforcei, ontem, o pedido à Secretaria de Segurança Pública para que faça os esforços necessários e com a urgência que o caso requer para encontrar os dois assassinos e, também, descobrir as circunstâncias do fato, se foi realmente latrocínio, para que possa colocar esses dois elementos fora do convívio social, tanto pela vida que se perdeu, como também pelo exemplo que este episódio deve dar ao Estado”, disse Othelino Neto.

O subtenente Israel Silva exercia suas funções no Gabinete Militar da Assembleia Legislativa como Auxiliar do Oficial de Serviço de 24 horas.

Na sessão, os deputados Neto Evangelista (DEM), Dr. Yglésio (PROS) e Rildo Amaral (Solidariedade) também lamentaram o ocorrido.

De onde é o dinheiro? Filho do prefeito de Morros inaugura pub de luxo

1 ano e 3 meses de depois de atropelar e matar um jovem na altura do município de Axixá, o “empresário” Mayron Gomes Silva Santos, o Paraibinha, anda livre, leve e solto, como se nada tivesse acontecido. E aproveita um ano do fatídico dia para inaugurar uma casa de shows no município administrado pelo pai, o famigerado Milton Santos, o Paraíba (PL).

O titular do blog, atrás da verdade e mostrando a verdade, doa a quem doer, traz fatos sobre o Faroeste PUB – que em resumo era considerado uma terra de riquezas na fronteira dos EUA com a Costa do Pacífico, assim como Papa Tudão e Papa Tudinho veem Morros, uma terra/prefeitura de onde podem “explorar riquezas” -, casa adquirida pelo filho do prefeito, que na cidade já recebe a alcunha de Papa Tudo, fazendo referência ao fato de Paraibinha está indo muito afoito e com $ede ao pote, sem se preocupar com as consequências futuras.

Antes de cabeça raspada e agora de penugem nova, o filho do prefeito posou ao lado de badalado colunista social, apresentando-se como empresário. Segundo apurou o blog através de informantes bem posicionados, o filho de Paraíba adquiriu o “nome/marca” Faroeste pela bagatela de R$ 150 mil. A fonte do dinheiro? Um dia, provavelmente, os auditores do Tribunal de Contas e os Promotores possam descobrir, quiçá…

Quem distribuiu beleza e simpatia no Faroeste foi a viúva do ex-vereador de Icatu, Tiago Almeida, morto, supostamente pela Covid-19, sendo um dos primeiros casos do município. Mesmo assim, a sorridente Danieli Almeida aglomerou, enterrando lembranças e juras no passado, quando encontrou consolo nos braços de Papa Tudo. Há quem diga até que saiu da crença, conforme curiosos de plantão.

Ainda, que a “reinauguração” foi um verdadeiro fiasco, fazendo com que os “donos de Morros” – pai & filho – sentissem um verdadeiro choque por parte da população, que já sacou qual é a verdadeira intenção da dupla sedenta.

Só compareceu quem é da “patota”, navalhou fonte que disse que Papa Tudo se lamentava no canto pelo fracasso.

Há ainda a suspeita de que a casa não possuía alvará de funcionamento, o que está sendo apurado pelo site.

Traremos novidades…

Ribamar: Julinho ’empresta’ quase R$ 1 milhão para ser administrado pelo concunhado, investigado por corrupção

Preposto, Natércio tem autoridade para falar em nome de Julinho. No pulso, Bulgari de R$ 15 mil “corró”

No último dia 15 de Outubro, dia dos Professores, o prefeito de Ribamar Dr. Julinho – com aval dos vereadores da cidade balneária – decidiu a abertura do crédito suplementar, no valor de R$ 16.648.500,00 (dezesseis milhões e seiscentos e quarenta e oito mil e quinhentos reais).

Segundo o mandatário, o valor destinado será usado no “reforço de dotação”.

Complementa, ainda, que os recursos necessários para cobertura do crédito decorrem de excesso de arrecadação proveniente dos recursos do tesouro municipal, no valor de R$ 10.638.500,00 (dez milhões seiscentos e trinta e oito mil e quinhentos reais) e do excesso de arrecadação proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, no valor de R$ 6.010.000,00 (seis milhões e dez mil reais).

O que chama a atenção é o valor destinado a cada pasta.

Por exemplo, só para o gabinete de Julinho, que tem como “administrador” o empresário Natércio Santos, foi enviado quase R$ 1 milhão.

Enquanto isso, outras secretarias, de maior relevância e que precisam de maior atenção por parte do prefeito, continuam à deriva.

Julinho parece ter aprendido com Bolsonaro. O Ministério da Ciência e Tecnologia, que havia perdido R$ 600 milhões de seu orçamento do ano de 2021, não será contemplado pelo crédito suplementar sancionado pelo Presidente da República ontem, 18. O dinheiro, provavelmente, foi direcionado a pastas de “interesse” do Capitão.

Vale lembrar que por falta de traquejo em “mexer com dinheiro”, as contas da empresa Engeteh, que tinha como diretor o concunhado e chefe de gabinete/Assessor Especial de Dr. Julinho, Natércio Santos/”Dr. Natércio/Natércio Murad”, tiveram as contas bloqueadas.

Mas isso é outra história…

LEIA MAIS

Na mira de órgãos de combate à corrupção, empresa do chefe de gabinete de Julinho multiplicou patrimônio em 8 vezes

Concunhado e ‘chefe de gabinete’ de Julinho teve nome envolvido em escândalo com Ricardo Murad

Empresa de chefe do gabinete de Julinho na mira de órgão de combate à corrupção

Presidente Juscelino: em post no Insta, Pedro se declara para fraudador do mercado financeiro

O jovem e experiente médico, porém político apedeuto (que ou o que não tem instrução; ignorante), Dr. Pedro Paulo Lemos, filho da dona da Revista e Jornalista (?) Dalva Lemos, pau pra toda obra do investigado pela Polícia Federal Josimar Maranhãzinho, mostrou mais uma vez em quem se inspirou para cometer crimes na tenra idade.

No dia 20 de julho de 2008, no auge dos seus 24 anos – número que no jogo do bicho é associado ao cervídeo veado – P.P. foi pego com a boca na botija, enquanto fazia a prova do CFO para o seu cunhado. Enquadrado por fraude, Paulinho nega até a morte e juro de pé junto que é mentira. Porém, contra fatos não não há argumentos e o mandatário de Pre-Ju, nada de Juju, sabe disso.

Nas redes sociais Dr. Pedro mostra que é apaixonado pelo Lobo de Wall Street – o editor do blog é cinéfilo e já viu o filme que mostra a meteórica ascensão e queda de Jordan Belfort -, interpretado pelo loiro de olhos azuis, Leonardo DiCaprio.

A última dedicatória do prefeito, que fraudou o vestibular da UEMA, faz alusão em esquecer o passado. Para “Pedro Belfort”, “Não importa o que aconteceu no seu passado, você não é o seu passado”.

Quando Pedro tinha apenas 3 aninhos, Jordan fundou no final da década de 1980 a Stratton Oakmont, onde obteve milhões de dólares vendendo penny stocks (ações de pequenas empresas de baixo valor de mercado) para depois partir para atividades ilegais de IPOs de pequenas empresas.

Em uma das extravagâncias de Jordan Belfort, ele comprou um iate pra sua esposa Naomi, logo em seguida confiscado pela Polícia Federal Americana.

Em 1996, as autoridades federais finalmente alcançaram as atividades ilegais da Stratton Oakmont e fecharam a empresa. Jordan Belfort foi acusado de lavagem de dinheiro e fraude de valores mobiliários e em 2003, após um longo período de negociação com as autoridades, finalmente recebeu uma pena de quatro anos em um acordo com o FBI.

O esquema fraudulento do “Lobo” veio à tona. Ele foi acusado de fraude no mercado financeiro e lavagem de dinheiro, condenado a quatro anos de prisão e multa de US$ 110 milhões.

Resta saber se o médico-voluntário pretende se tornar, ou já é, um Lobo em pele de cordeiro…

EM TEMPO

Para dirimir quaisquer dúvidas, abaixo as sentenças que mostram que Pedro e Belfort tem algo em comum: são adeptos a fraudes…

CLIQUE EM PROCESSO

CLIQUE EM SENTENÇA