Política

Morros: ‘Somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos’

11 de agosto de 2023

Seria o começo do fim de Paraíba como prefeito de Morros? Filho do prefeito é investigado pelo MP por enriquecimento ilícito

“Nosso Amigo Paraíba”, se a “oposição quiser”, pode ser cassado. A informação parte de quem entende do assunto que tomou de conta da Impresa nos últimos dias, de “suposto” sumiço de uma soma grande de dinheiro: R$ 5 milhões.

RESUMO DA ÓPERA: Segundo apurado, foi gerado apontamento no Conselho de Controle de Atividades Financeiras, órgão vinculado administrativamente ao Banco Central do Brasil, quando foi solicitado explicações pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE). O Conselheiro que demandou contra Paraíba foi o experiente Edmar Cutrim.

A Operação, batizada de “D+8”, investiga o uso de fintechs (empresas fantasmas) como forma de escoamento do dinheiro recebido através de “doações”. Tudo indica que as empresas eram apenas de “fachada”, para lavagem de capital oriundo do exterior.

“Entrou nas contas da prefeitura como ‘doação’. Ele [Paraíba] aplica em empreiteiras já contratadas (paga a fatura) e devolve 80%. Os 20% aplica em obra e recebe o ‘raxaxa. Todo este processo deve ser feito em 8 dias, daí o nome da operação”, apura fonte.

“SOMOS SUSPEITOS DE UM CRIME PERFEITO…”

A música da lendária banda que dispensa comentários embala o momento vivido por Paraíba, que já deve estar devidamente medicado. Para que o crime fosse “perfeito”, quem deveria devolver a parte dos doadores não é a prefeitura, mas as empreiteiras. Sem vender a alma pro diabo, como diz a música, “o cara foi tão louco” que a própria prefeitura fez a devolução. Esses valores, segundo leitores do blog na Europa, muitas vezes são de lavagem de cartéis de drogas, jogadores de futebol, corrupção, empresas sonegadoras e etc….

FAMA DE MAU PAGADOR

Paraíba é conhecido como mau pagador por todos os prestadores de serviços Com sua desorganização ou má fé, se coloca na mira de uma cassação e de derrubar o mesmo modus operandi em diversos municípios (Baixada?). Fontes confiáveis relatam que “é bem provável que o mesmo não quis cumprir com a parte do ‘esquema’. A fome do dinheiro subiu a cabeça. Cabeça que não pensa o corpo padece…”

LEIA MAIS

Morros: Ministério Público investiga suposto enriquecimento ilícito do filho do prefeito

 

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog

AQUI