Política

Direito de Resposta

Eu, Lucia Regina Mendonça Bastos Sousa médica pediatra, CRM 2641, venho através desta carta de resposta, utilizando o direito esclarecer alguns pontos de relevada importância que foram veiculados por uma matéria neste blog do Dr Neto Cruz.
Sou médica graduada pela UFMA em agosto de 1991 ano em que após graduada e com CRM-MA fui fazer estágio e trabalhar no Rio de Janeiro, ocasião em que tive meu CRM transferido para aquele Estado, e automaticamente o mesmo ficou inativo aqui no Maranhão e ativo no Rio de Janeiro.
Lá por onde permaneci seis meses trabalhando e estudando para fazer prova de residência médica naquele Estado. Então resolvi voltar para o Maranhão, então obviamente, transferi meu CRM novamente para o Maranhão que voltou a ser CRM-MA tendo sido o RJ inativado. Basicamente simples e normal.
Fiz residência médica em pediatria no Hospital Universitário Materno Infantil de 1992 a 1994 e desde essa época trabalho exercendo minha profissão da maneira mais dedicada responsável e sem nenhuma modéstia, altamente habilidosa e resolutiva em prol da minha clientela, que são crianças.
Foi o que na realidade aconteceu durante o atendimento filha da senhora Amanda França. A criança tinha passado por um trauma leve no dedinho da mão e depois de EXAMINAR CONSTATEI MOBILIDADE PRESERVADA, AUSÊNCIA DE DOR, AUSÊNCIA DE CREPITAÇÃO ÓSSEA, (..) apenas um discreto edema, expliquei que não necessitaria de nenhum exame e receitei um medicamento anti-inflamatório e compressas de gelo.
Mas a mãe altamente descompensada insistia por um exame de Raio-X, o que não teria nenhuma indicação além de expor a filha dela a uma radiação desnecessária. Acontece que existem acompanhantes que insistem em achar que podem definir conduta médica e que por mais que a gente explique calmamente o que deve realmente ser feito não acatam a orientação profissional e partem para o escândalo desnecessário tentando manchar a imagem do profissional.
Após sair do consultório a mesma passou a proferir xingamentos e ameaças direcionadas a minha pessoa, na recepção do Hospital. Confesso que fiquei surpresa quando na manhã de segunda-feira após o fato, meus amigos mandavam mensagem via WhatsApp mostrando a postagem da mãe e foto da receita amassada meu CRM-MA grifado e palavras de ameaças como ela expressou VONTADE DE “BATER NA MINHA CARA”.
Posteriormente fui informada também que no seu Facebook teria várias colocações dela contra outros hospitais da rede municipal. Essa atitude teve uma consequência desastrosa e foi o que me deu o direito de estar aqui agora, para minha defesa.
Já em relação a maneira como este blog expos a situação, talvez súbita, a matéria onde coloca como título, que eu estaria maltratando as crianças e sendo agressiva com as mães. Quero dizer que, em relação a esse absurdo, não estaria na prática da minha profissão a QUASE TRINTA ANOS se isso fosse verdade.
E concluindo minhas palavras quero esclarecer ainda que, a mesma matéria traz de maneira sarcástica, um processo que respondo na comarca de Itapecuru Mirim, que está em recurso perante o TJ, que nada tem a ver com a minha profissão, e que não me tira o direito ao trabalho, ao qual utilizo para sustento e sobrevivência da minha família.

Comentários

Comentários

Conheça o Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog