Esporte

Sem Fies, alunos deixarão a faculdade

6 de março de 2015
Matheus Barreto, de 17 anos, cursa Odontologia. Mas, se não conseguir o Fies, deixará a faculdade
Leva uma hora o percurso do Parque do Tabapuá, em Caucaia, até a faculdade, em Fortaleza. Na volta, por causa do trânsito, duas horas. A aula termina no horário de pico. Matheus Barreto, 17, já se acostumou à rotina no curso de Odontologia da Universidade de Fortaleza (Unifor). Pagou a matrícula e a primeira mensalidade na expectativa de conseguir o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Ainda não conseguiu. Os pais suportam pagar mais um mês. Depois, Matheus trocará o banco da faculdade por um de cursinho. Vai tentar ingresso em uma universidade pública, gratuita.
Assim como ele, estima-se que milhares de outros alunos estejam em semelhante dependência do Fies, que passa por incertezas e restrições impostas pelo Ministério da Educação (MEC). O POVO revelou ontem que a estimativa é que haja 250 mil novos contratos do fundo em 2015, cerca de 500 mil a menos que em 2014. Além disso, o Governo limita o reajuste nas mensalidades a 6,4% – o que o setor educacional considera insuficiente – e exige pontuação mínima do aluno no Enem.

“Já estava enturmado com o pessoal e estou gostando muito do curso. É um sentimento muito triste. O que a gente sabia era que não ia ter Fies pra nossa faculdade. A gente não sabe se vai voltar ou não”, lamenta Matheus.

Quem busca o Fies percorre sete passos no site para conseguir a inscrição. O POVO obteve diversos relatos de que só alcançam a última etapa, onde é lida a mensagem: “Limite de vagas para esse Campus/IES esgotado”. É o caso de Gabriel Carvalho, 17. Ele também está matriculado em Odontologia na Unifor. Está na contagem regressiva de um semestre para obter o Fies.

“Administro um grupo de WhatsApp com 50 membros. É o Fies Odonto, mas tem estudante de Direito e Arquitetura por exemplo. Todos em busca do Fies. Ninguém conseguiu. Alguns podem pagar o primeiro semestre. No entanto, mais da metade vai sair da faculdade se não conseguir o Fies”.

Larissa Freitas, 19, conta que tenta desde o dia em que foram abertas as inscrições, mas trava no último passo. Ela tenta para o curso de Nutrição na Estácio FIC. “É a primeira vez que tento o Fies. Minhas amigas tentam também. De manhã, no trabalho e de madrugada”, conta Larissa. Ela diz que se matriculou, mas está com duas mensalidades pendentes. Se não conseguir o Fies, vai pagar as pendências e sair do curso.

Fundo Estudantil

Em nota, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) informou ao O POVO que, junto do MEC, está trabalhando para garantir a estabilidade e confiabilidade da plataforma. “Em caso de dificuldades no acesso, pedimos aos estudantes um pouco de paciência e sugerimos que acessem o SisFies em horários alternativos”, diz o texto.

 

Ainda não se sabe quanto o Governo Federal vai direcionar ao Fies este ano, pois o orçamento de 2015 ainda não foi aprovado pelo Congresso Nacional. O MEC tem se reunido com as instituições privadas, na tentativa de amenizar insatisfações dos estudantes e tranquilizar o mercado.

O Ministério insiste que os direitos dos estudantes estão assegurados. Também em nota, o MEC reafirmou que não abre mão da qualidade do ensino oferecido. “A abertura do Fies 2015 leva em consideração a qualidade dos cursos, com atendimento pleno aos cursos nota 5. Já nos cursos nota 3 e 4 são considerados alguns aspectos regionais, como por exemplo cursos que historicamente foram menos atendidos”.Fala, internauta

 

“Eu precisava fazer uma alteração na inscrição e, agora, o site não aceita a confirmação, Se eu não conseguir até amanhã, adeus o meu sonho de faculdade.”

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog

AQUI