Política

Suposta armação do PDT transforma gerente das feiras livres de São Luís num “Gladiador”

5 de setembro de 2020

Feirantes em frente ao Plantão da Cajazeiras

Emerson Macedo, que é titular da Secretaria municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, acabou criando um desgaste para o vereador Ivaldo Rodrigues, para o pretenso pré-candidato ao governo em 22 Weverton Rocha e ao pré-candidato à prefeitura de São Luís, Neto Evangelista.

“Enredo de filme”. Assim pode ser definido o episódio da prisão do gerente das feiras livres de São Luís, Robson Martins Ferreira, na noite desta quinta-feira (3), durante a realização da feira na Beira-Mar.

O caso lembra do filme “O Gladiador”. Dirigido por Ridley Scott e estrelado por Russell Crowe, que interpreta o leal General Maximus Decimus Meridius, chamado de Espanhol no filme, este é traído quando o ambicioso filho do imperador, Cómodo, mata o próprio pai e toma o trono. Reduzido a um escravo, Máximus ascende através das lutas de gladiadores para vingar a morte de sua família e do antigo Imperador.

Maximus, disposto a vingar o assassinato de sua mulher e de seu filho, sabe que é preciso triunfar para ganhar a confiança da plateia. O gladiador luta por uma causa, de forma quase que solitária e leva benefícios ao povo, submetido pela política do “pão e circo”. Maximus sabe que o controle da multidão será vital para que possa arquitetar sua vingança, que culmina em um combate com o próprio Cômodo.

É provável que esta pequena introdução artística tenha causado no leitor algum questionamento do tipo: “E aí, o que isso tudo tem a ver com a prisão do gerente das feiras livres?” Então, de plano, eis a resposta: Tudo! Esta é a mais pura e nítida realidade de quem é perseguido por ter conquistado a confiança da plateia que, neste caso, é formada pelos próprios feirantes.

A cúpula da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), comandada pelo secretário Emerson Macedo, não aceita a força que Robson Martins tem junto aos feirantes.

Por conta disso, segundo denúncias dos próprios trabalhadores, o secretário deu início em um plano: prender Robson sob a alegação de usurpação da função pública, infração fundamentada no artigo 328 do Código Penal Brasileiro.

Cúpula da Semapa precisou sair escoltada

Ontem, durante a realização da feira, os policiais que estavam acompanhados do promotor de Controle Externo da Atividade Policial, Claudio Guimarães, resolveram prender o gerente que organiza o espaço.

A alegação da prisão é que ele estaria recebendo dinheiro por serviços prestados aos feirantes, que alegam que o homem apenas cumpria um acordo feito entre eles.

Quando Emerson Macedo, que é titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, imaginava que o plano iria dar certo, eis que vem a surpresa: os feirantes protestaram em frente ao Plantão Central da Polícia Civil, no Centro da capital, contra prisão de Robson, que se transformou naquele momento num “Gladiador”.

O argumento de que Robson estaria recolhendo dinheiro dos feirantes foi contestada por seus advogados que disseram que seu cliente foi escolhido pelos feirantes para trabalhar como gerente da feira, e que o pagamento teria sido acertado e autorizado pelos feirantes para pagar alguns trabalhadores que auxiliam na montagem da estrutura e manutenção.

Para os feirantes, Robson Martins não cometeu nenhum crime. Eles explicaram que o trabalho dele é ajudar no gerenciamento da feira livre.

“Eu conheço ele nos orientando, ele é por nós. Quando ele não existia, a nossa feira era abandonada, não tinha banca, era banca quebrada. Não tinha carro pra carregar, nós tínhamos que pegar as bancas e jogar em cima de carro pequeno. E ele resolveu tudo por nós. Ele paga o eletricista, ele me paga, ele paga os carregadores de banca. Nós escolhemos, ele trabalha pra nós. Nós damos o nosso dinheiro pra ele com gosto, não é dinheiro do estado, não é dinheiro de prefeitura, nós que damos nosso dinheiro pra ele”, relatou a feirante Sandra Mara.

Aliado do vereador Ivaldo Rodrigues, a suposta armação protagonizada por Emerson Macedo acabou criando um desgaste para o parlamentar que lhe antecedeu na pasta, para o senador Weverton Rocha, presidente estadual do PDT e ao pré-candidato Neto Evangelista.

O suposto golpe só não foi perfeito porque Robson sabia que o carinho da multidão formada por trabalhadores honestos seria vital para provar sua inocência. Constrangido, o secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Emerson Galvão, deixou a delegacia sob protestos dos feirantes, que o xingaram e bateram no carro. Alguns ainda correram atrás do veículo por alguns metros.

“Robson é o nosso general. Ele luta por uma causa, de forma quase que solitária e leva benefícios à nós feirantes, que muitas das vezes são submetidos pela política do “pão e circo”. Ninguém está pedindo prestação de conta, logo porque ele está fazendo o serviço. Agora os caras vêm pedir prestação de conta? Ele tem que prestar conta é pra nós, ele trabalha pra nós”, afirmou o feirante Alex Palhano.

O desgaste será inevitável para Ivaldo Rodrigues e para o próprio Neto Evangelista, apoiado pela cúpula que protagonizou a suposta armação que resultou na prisão de inocente.

 

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog