Estudantes sofrem em estrada de lama, em Mojó, onde Dino e Dutra prometeram “Mais Asfalto”

Tempo de leitura: 2 minutos

Estudantes caminham sobre a lama após desembarcarem sobre do ônibus, em Mojó

Estudantes da rede pública de Paço do Lumiar residentes da localidade Mojó percorrem, de ônibus, todos os dias, uma estrada de lama para ir e voltar da escola. Muitas vezes, as viagens são interrompidas porque os coletivos atolam e os alunos são obrigados a percorrer o resto do trajeto a pé, em meio a um denso lamaçal. Na campanha à Prefeitura, em 2016, o então candidato Domingos Dutra (PCdoB), com o aval do governador Flávio Dino (PCdoB), seu aliado e principal patrocinador, prometeu recuperar a estrada por meio do programa “Mais Asfalto”. Passado quase um ano e meio desde que Dutra assumiu o mandato, a via continua do mesmo jeito, escancarando mais uma enganação do grupo comunista, para desgosto do povo.

Coletivo se locomove em meio ao lamaçal, onde atoleiros são constantes

Quando chove, a situação torna-se ainda mais crítica e fica praticamente impossível cumprir o percurso de ônibus, o que prejudica a frequência dos estudantes às aulas. Portanto, não se trata apenas de um problema de infraestrutura, mas também de um atentado contra a educação, da negação do direito constitucional ao ensino.

As imagens de estudantes descendo dos ônibus no meio da lama, atolando-de os pés, e dos ônibus se locomovendo aos solavancos sobre a mistura de barro e água são frequentes. Cansada de apelar ao prefeito pelo cumprimento da promessa de campanha, a população demonstra não ter mais esperança de que será atendida.

Mobilidade no percurso é comprometida por causa da lama, sobretudo quando chove

Totalmente alheio ao clamor do povo, Domingos Dutra e Flávio Dino parecem muito mais preocupados com a eleição de outubro. O primeiro concentra todos os esforços na montagem de uma megaestrutura para a campanha da esposa, Núbia Feitosa, que disputará vaga na Assembleia Legislativa. O segundo azeita a máquina do Estado e abusa da cooptação na corrida pela reeleição.

Enquanto esquecem os compromissos que firmaram com o povo, o prefeito luminense e o governador investem pesado em seus respectivos de poder, agravando ainda mais o descaso que vêm marcando suas gestões, alvos de crescente desgaste e rejeição popular.

Blog do Daniel Matos (com alterações)

Comentários

Comentários