Irmão de ex-vereador morre atingindo por raio em Presidente Juscelino

18157295_298635113902450_6714618606060780008_n

A situação é preocupante para moradores da região do munim em especial a população dos municípios de Cachoeira Grande e Presidente Juscelino, distante cerca de 25 km de Rosário.

— Mais um caso de morte por descarga natural, proveniente de um raio foi registrado no povoado Santa Isabel, no município de Presidente Juscelino. O fato aconteceu por volta de 12h00min, desta segunda-feira (24), momento de uma intensa chuva com raios e trovoadas no município de Presidente Juscelino.

Segundo as primeiras informações repassada com exclusividade a redação do Diário de Rosário, o jovem Ezequiel Marques da Silva, de 23 anos foi vitima enquanto estava assistindo televisão em sua residencia. Ezequiel Marques da Silva era filho do ex-vereador Jacó do povoado Pariqui.

O corpo da vítima foi levado para o hospital municipal para realizar o procedimentos, e em seguida ser entregue a família.

A incidência de raio é grande nos dois municípios. Só em 2017 foi registrado seis mortes provenientes por descarga elétrica entre os dois municípios. A grande quantidade de mortes durante o inverno de 2017, deve despertar o interesse de profissionais da área para avaliar e tentar descobrir os motivos da grande incidência de raio no local. (Da redação/Diário de Rosário)

PAÇO DO LUMIAR – A malvadeza da primeira-dama, Núbia Dutra

17992246_216895312140410_6145680143750152021_n
Relato enviado via WhatsApp

Pais de família que trabalham como vigilantes em Paço do Lumiar estão, como podemos dizer, comendo o pão que o diabo amassou com a bunda.

São inúmeras mensagens e e-mails que chegam diariamente até nós, pedindo pra denunciar a ausência de pagamento por parte da prefeitura de Paço do Lumiar, que tem no comando o neófito Domingos Dutra (PCdoB), o mesmo que prometeu tirar o município da escuridão e do buraco.

Tendo como secretária de administração e finanças a primeira-dama do município, Núbia Dutra, que dizem os mais inteirados disputará o cargo de deputada federal nas eleições do ano que vem, Dutra é mais um daqueles “gato por lebre” que estamos cansados de ver na política. No gogó, é uma maravilha. No comando do município, é um desastre.

LEIA MAIS

DOMINGOS DUTRA – De Judas Iscariotes a Mau Pagador

VÍDEO – Domingos Dutra continua sendo ator e esquecendo de ser prefeito

PAÇO DO LUMIAR – Por que Núbia mudou o “Dutra” pelo “Feitosa”?

“Você comia peixe assado com farinha e dizia que era a primeira coisa que ia fazer era a estrada do Mojó”, desabafa eleitor que votou em Dutra

 

Um vigilante entrou em contato com o editor desta página, com tom de quem está há dias sem ver a cor do dinheiro para ter garantido seus recursos básicos como alimentação, água e luz, o mesmo diz que a desculpa agora adotada por Núbia Dutra é de que “a Caixa Econômica ainda não liberou o dinheiro”.

Nesse bate e volta, que continua no sofrimento e na chibata?

Deixo a resposta para você, meu caro leitor.

Sem conta que Núbia, no último final de semana, mudou a secretaria de Administração e Finanças da Sede de Paço, para o Maiobão.

Mas isto é assunto para outra postagem…

LEIA MAIS

PAGUE O POVO, DUTRA – Seguranças que trabalharam no carnaval de Paço do Lumiar até hoje não viram a cor do dinheiro

TORCEDOR BRABO – Durante jogo do Sampaio, Dutra vai pra cima de Sérgio Frota

 

SENADOR ROBERTO ROCHA VISITA CAMPESTRE E ESTREITO

O parlamentar visitou os municípios para conversar com as lideranças sobre cada realidade local

 

O senador Roberto Rocha esteve, nesta sexta-feira, 21, nos municípios de Campestre e Estreito, na região sul maranhense.

Em Campestre, Roberto Rocha foi recebido na casa do prefeito do município, Valmir Morais, que abriu as portas para a população e lideranças políticas do município.

Ao se pronunciar, o prefeito comentou que foi ao gabinete do senador, em Brasília e que se sentia honrado em receber o parlamentar em Campestre. Na ocasião, Valmir Morais fez a entrega solene de vários ofícios solicitando obras e melhorias para o município.

Ao se dirigir a toda a população presente, Roberto Rocha disse que veio ouvir pessoalmente o prefeito, vereadores e sindicatos para melhor atender região, e recebia com satisfação as reinvindicações do gestor municipal.

Em Estreito, o senador Roberto Rocha foi recepcionado pelo Prefeito do município, Cícero Neco, pelo presidente da Câmara de vereadores, Tavanes Firmo, demais vereadores da cidade e a população campestrina. O senador almoçou com as lideranças locais, agricultores e pecuaristas. Em seguida, participou da solenidade de abertura de abertura do 21° aniversário da ATR Leilões.

Ao se pronunciar, o senador informou que já tinha estado em Campestre e que fez questão de estar também em Estreito para conhecer as demandas da região. Na oportunidade informou que foi aprovado no Senado o projeto que inclui a parte ocidental do Maranhão no FNO, dando  acesso ao crédito operado pelo banco da Amazônia. Isso significa linhas de financiamento para os pecuaristas e consequentemente mais investimentos no rebanho.

O senador Roberto Rocha esteve ainda reunido com o prefeito Cícero Neco e os vereadores locais, que apresentaram os problemas do município, e solicitaram apoio do parlamentar para projetos que irão beneficiar a cidade, para o qual obtiveram aceno positivo.

PAÇO DO LUMIAR – Começou a “bagaceira” do “casal Futi”

DFSDD
Contrato milionário e até hoje os vigilantes a pão e água no município

Começa a virar realidade o que todos sabiam que ia acontecer no município de Paço do Lumiar sob o comando do casal Domingos e Núbia Dutra.

Segundo o Diário Oficial do Estado do Maranhão de março  de 2017, a prefeitura vai contratar por dispensa de licitação, em caráter emergencial, o Instituto Bem Brasil pela bagatela de R$ 5.420.871,30 (cinco milhões de quatrocentos e vinte mil oitocentos e setenta e um reais e trinta centavos) para prestação de serviços de Auxiliar Operacional de Serviços Gerais (AOSG), Agente de Portaria – DIURNO e Agente de Portaria – NOTURNO, a serem executados nas dependências de Unidades de Saúde, Unidades de Ensino e Apoio à Administração.

Vale ressaltar que desde janeiro a Prefeitura de Paço do Lumiar não paga o salário de algumas categorias, em particular a dos vigilantes, pais de família que nunca viram a cor do dinheiro da gestão do senhor Domingos Dutra.

“100 dias de desgoverno e de propaganda enganosa”, dispara Wellington sobre prefeito

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de terça-feira (18), para destacar os 100 dias de “desgoverno”, marcados pelo segundo mandato do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

“Nessa semana, São Luís completa só nesse ano 100 dias de desgoverno e de promessas, marcados pela incompetência do Prefeito. Nossa cidade está abandonada. Na educação, o Prefeito disse que efetuaria a manutenção e reformas em todas as unidades escolares da rede municipal pública de ensino. Isso foi o que ele disse. O que nós vimos? Ora, pelo menos, 44 escolas de São Luís estão sem as condições mínimas de funcionamento. No dia 27 de março, o teto da Escola Darcy Ribeiro, no Sacavém, desabou sobre 30 alunos. No dia 30 de março, foi o teto da Unidade Escolar Rosa Mochel, no Coroado, que também desabou. Edivaldo prometeu 25 creches. Isso em 2012. Mas 4 anos e 100 dias se passaram, e a creche da Cidade Operária que deveria ser entregue no dia 13 de abril de 2017 ainda está inacabada, sem qualquer previsão de inauguração. Isso é compromisso com a educação?”, questionou Wellington.

Em relação à saúde, Wellington mencionou obras importantes como o Hospital da Criança e a maternidade da Cidade Operaria, que até hoje não foram entregues. “O Prefeito Edivaldo prometeu uma série de ações que seriam desenvolvidas em parceira com o Governo do Estado, como a ampliação do Hospital da Criança. Até hoje, o Hospital não foi entregue. Também estão paradas as obras da maternidade da Cidade Operaria. No trânsito e transporte, o Prefeito prometeu até wi-fi nos ônibus. Promessas apenas. O que a população encontra é a volta do passe escolar. Um verdadeiro retrocesso”, afirmou o deputado.

Quanto à infraestrutura e às feiras, Wellington destacou reclamações da própria população. “Diferente do Prefeito, eu frequento as ruas de São Luís e, infelizmente, o que vemos são buracos por todos os lados. Edivaldo prometeu o Elevado da Forquilha. Agora, apenas, estão realizando obras na Forquilha. Começaram sem qualquer responsabilidade, inclusive. Prova disso: os semáforos do retorno da Forquilha foram retirados e nenhum disciplinamento vem acontecendo por parte da Prefeitura de São Luís. Consequência disso é o verdadeiro caos que fica no período de grande fluxo, que é quase que permanente. Além disso, vários radares (para controle de velocidade) foram retirados das principais avenidas, por falta de pagamento. Em relação às feiras, Edivaldo prometeu reformas e conservação do Mercado Central e das 27 feitas. Apenas promessas. O telhado da Feira do Vicente Fialho desabou no dia 29 de agosto de 2016. Até janeiro de 2017, isto é, Quase cinco meses depois do desabamento do telhado da Feira, a Prefeitura de São Luís ainda não havia reconstruído a estrutura que foi levada pelas chuvas. Detalhe: a reforma foi determinação da Justiça e, nem isso, a Prefeitura respeitou. Como se isso não fosse o suficiente para mostrar o descaso, ainda encontramos animais abandonados nas ruas e lixo espalhado por quase toda cidade, a exemplo da aglomeração de urubus próximo à feira da Cidade Operária. Essas reclamações não são minhas, mas sim de toda a população de São Luís que padece com a incompetência e omissão da atual Gestão”, disparou Wellington.

Edson Gaguinho solicita reforma do Centro de Comércio Informal de São Luís

 

 Durante sessão ordinária na terça-feira, 18, o vereador Edson Gaguinho (PHS) solicitou que seja encaminhado ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), e ao Secretário Municipal de Urbanismo e Habitação, Leonardo Andrade, providências urgentes para viabilizar estudo, planejamento e avaliação técnica para reforma do CCI – Centro de Comércio Informal de São Luís, na Av. Magalhães de Almeida, no centro da cidade.

Segundo o vereador, a reforma é importante porque remodela o espaço e acaba atraindo mais consumidores. “Precisamos tornar os espaço da nossa cidade mais atrativos. A reforma do Centro de Comércio Informal é necessária porque hoje existem vários problemas lá. Além disso, com esse espaço reformado, vamos ter mais gente visitando o local e consequentemente mais vendas naquela região. Os vendedores ambulantes também precisam trabalhar em condições dignas. Já conversei com os representantes da Prefeitura de São Luís e acredito que a reforma saia o mais rápido possível. Estamos aguardando”, explicou Edson Gaguinho.

CENTRO DE COMÉRCIO INFORMAL

O CCI foi inaugurado em março de 2008. Com capacidade para 250 vendedores ambulantes, o local fez parte do processo de reurbanização da área, remanejando os comerciantes informais e estabelecendo o fluxo de veículos da via no sentido Magalhães de Almeida – Rua de Santana.

PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM

O vereador Edson Gaguinho apresentou também indicação ao Governo do Estado solicitando providências para que seja executado, em caráter de urgência, serviços de drenagem, pavimentação asfáltica, construção meio fio e esgotamento sanitário nas ruas São Miguel, Santa Rita e Rua Nova, que ficam no bairro Maracanã – zona rural de São Luís.

“Tenho realizado várias visitas pela cidade e constatado que muitas ruas precisam de reparos urgentes. Essas intervenções são para solucionar problemas de infraestrutura e evitar danos ainda maiores para população. Está praticamente inviável transitar nessas ruas do bairro Maracanã, por isso, estou solicitando esses serviços em caráter de urgência. Acredito que seremos atendidos”, finalizou Edson Gaguinho.

ROBERTO ROCHA COMEMORA APROVAÇÃO DE PROPOSTA QUE ESTENDE DIREITOS À CRIANÇAS ADOTADAS

Senador é autor do projeto que estende para até cinco meses a proteção de trabalhadoras contra o desemprego em caso de adoção de crianças

 

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta quarta-feira (19), na forma complementar, o Projeto de Lei 796/2015, de autoria do senador Roberto Rocha (PSB-MA), que estende a estabilidade provisória de até cinco meses no emprego as trabalhadoras adotantes ou que venham a obter a guarda judicial para fins de adoção.

 

Para o senador maranhense, a proposta avança no reconhecimento da igualdade de tratamento entre filhos biológicos e adotivos. “A dedicação e a atenção à criança são imprescindíveis. Nada mais justo, então, do que garantir que a relação entre a mãe adotiva e a criança não seja perturbada pelo risco do desemprego”, afirmou Roberto Rocha.

 

Atualmente, cerca de 40 mil crianças e adolescentes vivem em abrigos espalhados pelo Brasil aguardando adoção. As legislações trabalhista e previdenciária já concedem, justamente, licença-maternidade e salário-maternidade as trabalhadoras que adotarem ou obtiverem guarda judicial para fins de adoção, no entanto ainda não protegia a mulher do risco de perder o emprego em casos de adoção. “O nosso projeto é uma evolução na proteção à criança. Ele também assegura na construção de um novo relacionamento, através de uma convivência emocional e estável, em que uma criança abandonada não pode ser menosprezada. Precisamos fazer a nossa parte”, disse o senador.

 

A relatora do projeto, senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), afirmou em seu parecer que filhos adotivos costumam requerer maiores cuidados em razão do histórico por que passaram até alcançarem a adoção. “Há casos de violência e abandono que exigem maior esforço do adotando para a adaptação da criança à família adotiva”, disse.

 

O Projeto de Lei 796/2015 do senador Roberto Rocha segue em tramitação em outras comissões designadas no Senado.

AGORA LASCOU! Afonso Celso, ex-prefeito de Presidente Juscelino, deixa de prestar contas ao TCE

28 Prefeitos deixaram de prestar contas ao TCE em relação ao exercício de 2016

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) declarou a inadimplência, na sessão do Pleno desta quarta-feira (12), dos gestores públicos inadimplentes em relação à prestação de contas anual relativa ao exercício financeiro de 2016. A declaração de inadimplência implica, como determina a legislação interna do órgão, a instauração da Tomada de Contas Especial correspondente.

Os gestores que não cumpriram o dever constitucional de prestar contas, com a declaração de inadimplência, ficam sujeitos a uma série de consequências legais, além da decretação da Tomada de Contas Especial, no âmbito do TCE. A Tomada de Contas, nesses casos, é o procedimento por meio do qual o TCE levanta in loco as contas que foram sonegadas, à revelia do gestor faltoso.

O gestor inadimplente também incorre em ato de improbidade administrativa, ficando sujeito a penalidades como: devolução de recursos ao erário, se houver desvio, perda da função publica, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais.

A omissão também configura crime comum, passível de pena de detenção de três meses a três anos, além da perda do cargo e a inabilitação, pelo prazo de cinco anos, para o exercício de cargo ou função pública.

A inadimplência junto ao TCE pode resultar até mesmo em intervenção no município. Amparada pela Constituição Federal, em seu artigo 35, a intervenção pode ser pedida pelo próprio Tribunal de Contas ao Ministério Público Estadual (MPE), a quem cabe solicitar a providência ao Poder Judiciário, que apreciará e, se for o caso, encaminhará o pedido ao Poder Executivo. Este ano, todos os Prefeitos reeleitos prestaram contas, portanto não haverá pedido de intervenção.

Apenas 3 prefeitos apresentaram contas entre o último dia de entrega até hoje, mediante o pagamento de multa. Consideradas as contas recebidas dentro do prazo, este ano houve a menor inadimplência das últimas três viradas de gestão, em relação aos prefeitos municipais. Em 2009, foram 57 que deixaram de prestar contas e em 2013 foram 43, 11 a mais do que neste ano.

Confira abaixo a lista de ex-Prefeitos declarados inadimplentes pelo TCE:

1. Afonso Cunha – José Leane de Pinho Borges
2. Água Doce do Maranhão – Antonio José Silva Rocha
3. Alto Alegre do Pindaré – Francisco Gomes da Silva
4. Araioses – Valeria Cristina Pimentel Leal
5. Bacuri – José Baldoino da Silva Nery
6. Benedito – Leite Laureano da Silva Barros
7. Bom Jesus das Selvas – Cristiane Campos Damião Daher
8. Cajapió – Raimundo Nonato Silva
9. Centro Novo do Maranhão – Arnóbio Rodrigues dos Santos
10. Governador Archer – Jackson Valério de Sousa Oliveira
11. Governador Edson Lobão – Evando Viana de Araujo
12. Governador Luis Rocha – Francisco Feitosa da Silva
13. Lajeado Novo – Edson Francisco dos Santos
14. Luiz Domingues – José Fernando dos Remédios Sodré
15. Montes Altos – Valdivino Rocha Silva
16. Nina Rodrigues – José Ribamar da Cruz Ribeiro
17. Nova Colinas – Elano Martins Coelho
18. Nova Olinda do Maranhão – Marlon Vale Cutrim
19. Porto Franco – Aderson Marinho Filho
20. Presidente Juscelino – Afonso Celso Alves Teixeira
21. Presidente Sarney – Edison Bispo Chagas
22. Santa Helena – João Jorge de Weba Lobato
23. Santana do Maranhão – Francisca Maria Valentim Gomes Oliveira
24. São Bento – Carlos Alberto Lopes Pereira
25. São João Batista – Amarildo Pinheiro Costa
26. São José dos Basílios – Francisco Walter Ferreira Sousa
27. São Vicente de Férrer – Maria Raimunda Araújo Souza
28. Sucupira do Riachão – Gilzania Ribeiro Azevedo

DOMINGOS DUTRA – De Judas Iscariotes a Mau Pagador

 

Populares não perdoaram e associaram a imagem de Dutra a de Judas Iscariotes, traidor de Jesus Cristo
Populares não perdoaram, na passagem da sexta-feira da paixão e associaram a imagem de Dutra à de Judas Iscariotes, traidor de Jesus Cristo

 

Dutra teria traído o povo com falsas promessas? O tempo dirá…

Sabe-se que o que o lema usado por Dutra é “Vai dar tudo certo”, refrão de uma música gospel.

No Judas foi colocada uma placa fazendo uma negativa, dando a entender tratar-se do prefeito luminense.

A tradição do maranhense, na sexta-feira da Paixão, é de “confeccionar” bonecos sendo estes, na maioria das vezes, desafetos da população local.

No sábado de aleluia, são malhados. É uma espécie de vingança por Judas ter traído Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Vizinhos que não são tão queridos nas comunidades também são alvos das “homenagens”.

 

Segue denúncia de um vigilante de Paço do Lumiar, que está sem receber salários desde dezembro do ano passado…

 

“Gostaria de fazer uma denuncia sobre os atrasos dos salarios dos prestadores de serviços da prefeitura de paço do lumiar. O salario deveria ser sempre pago no quinto dia util do mes, porem a empresa que é resposavel a BEM BRASIL, atrasa os salarios propositalmente para que o dinheiro repassado pela prefeitura corra juros por alguns dias no banco, forcando assim pais e maes de familia se virarem como podem pra colocarem alimentos em suas mesas. E funcionarios estao sendo demitidos por perseguiçao politica ou para dar lugar a outros funcionarios que sao colocados por veriadores, caracterizando o crime do art.332 do codigo penal Brasileiro de crime de trafico de influencia.” [sic]