PAÇO DO LUMIAR – Gestão de Pindoba segrega profissionais da educação “por cara”

Avatar
Pindoba

O Blog do Neto Cruz recebeu denúncia anônima, dando conta de desmandos na educação do município, leia-se Secretário Marcos Ferreira.

Conforme apurou o Blog, Marcos não estaria repassando o que é de direito aos profissionais da educação, uma vez que o o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) é a ferramenta principal para o financiamento da educação básica, recurso este que é proveniente dos impostos pagos por nós e que deve ser exclusivamente destinado à educação. Porém, Marcos vem descumprindo a Lei. O dinheiro do FUNDEB é destinado à remuneração de todos os profissionais da educação. Mas, em Paço, os profissionais que operam na área não sabem o que está acontecendo e nem para onde está indo o dinheiro que é deles, por direito.

Na persecução do conhecimento, analisamos que alguns gestores escolares recebem como salário base R$ 2.044,00. Para uma carga horária de 40 horas semanais, alguns até 60 horas, pois como residem longe do seu local de trabalho acabam trabalhando os três turnos. Esse salário nem se aproxima do piso salarial que foi restaurado para R$ 2.557,00 (uma diferença de mais de 500 reais).

O pior não é isso. Parece que está ocorrendo uma segregação na educação de Paço, onde alguns são privilegiados “por cara”, com salários diferentes, dependendo se são apaniguados ou não da gestão. Mas isso é assunto pra próxima postagem…

Comentários

Comentários