Ademar Danilo responde ao blog

Tempo de leitura: 2 minutos

Ademar Danilo é o responsável pelo projeto

Caro Neto Cruz, em respeito ao seu público leitor, esclareço o seguinte:

Não há qualquer irregularidade na QUINTA DO REGGAE. Os procedimentos e a execução foram realizados democraticamente com lisura e transparência. Todos os artistas que se apresentaram cumpriram o que foi exigido pelo Edital.

Algumas pessoas aproveitaram “brechas” no Edital para, legalmente, pleitearem valor de cachê diferente de sua categoria. Por exemplo o próprio Sr Walmar Teixeira Lima,  que é oÚNICO com PAGAMENTO DUPLO. De maneira esperta se aproveitou da ausência de proibição de duplicidade de inscrição e fez DUAS INSCRIÇÕES: uma como radiola Ajax Som e outra como DJ.

O primeiro pagamento, de R$ 3.000,00, foi recebido pelo Sr Walmar (cópia do recibo assinado por ele e do cheque em anexo). O segundo pagamento, de R$ 500,00, foi incluído na rubrica “Restos a Pagar” e será liquidada em breve.

O EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 03/2017 – CSL/SECTUR PRAÇA DO REGGAE 2017, prevê o seguinte:

3.1.2. BANDAS/SHOWS/RADIOLAS: conjunto de cantores, músicos, instrumentistas, ou DJ

COM APARELHAGEM DE SOM, que promovam apresentações musicais com repertório de

reggae.

Dessa forma, o edital abriu espaço para que DJs pleiteassem inscrição levando equipamentos de som e, portanto, se habilitando a receber o cachê previsto para esse item.

Não faz o menor sentido a denúncia de “retaliação” a ele por ter “denunciado irregularidade”. Vivemos em ambiente democrático, onde quem discorda é tratado com tanto respeito quanto quem concorda. Essa é a orientação vigente no Governo do Maranhão.

As “denúncias” NÃO são verdadeiras:

1 – Os DJs Stran Jah e Neturbo foram convidados para PARTICIPAÇÃO ESPECIAL na apresentação de uma das atrações da praça e não geraram NENHUM ônus ao erário público. Participações especiais são de uso comum ao redor do mundo. Por exemplo: um DJ não cadastrado fez participação na apresentação da radiola Ajax Som, do Sr Walmar.

2 – Não existe nenhum bar no âmbito da praça. No primeiro dia houve a tentativa de permitir um bar para gerar recursos a uma entidade do Movimento Negro. Cerca de 1 hora depois de começar, ordenamos o seu fechamento. O Sr Walmar tentou implantar um bar para seu seu irmão e também não foi permitido.

3 – Não cabe à Sectur determinar de quantas caixas de som é formada uma Radiola.

Por fim, é necessário ressaltar que a QUINTA DO REGGAE é uma importante vitrine para o Reggae do Maranhão. É onde a cadeia produtiva do movimento mostra seu trabalho, não apenas no palco com DJs, cantores e bandas, mas também na MODA REGGAE, com trancistas, artesanato, roupas, acessórios, artes plásticas.

Por determinação do Governo do Maranhão, todo processo de formação da Quinta do Reggae foi feito democraticamente pela Secretaria de Cultura e Turismo, que convidou publicamente todos os setores organizados do reggae para reuniões de esclarecimentos.

São Luís, 15 de março de 2013

Ademar Danilo

Diretor do Museu do Reggae Maranhão

Comentários

Comentários