Trabalhadores Ganham Liminar na justiça para concorrerem à eleição do sindicato dos correios no Maranhão

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Depois de uma eleição sindical conturbada em 2013, velhas práticas para se manter no poder são pioradas nos Correios MA. No caso em questão, estamos falando de eleições para o Sindicato dos Trabalhadores de Correios do Maranhão (SINTECT MA). Estatal como é, não é difícil imaginar porque quem tem o poder da máquina sindical nas mãos não quer sair. Liberdade para visitar os políticos, viagens pelo Brasil, conseguir tomar decisões que afetam as estruturas de uma empresa tão grande como a ECT, indicações para cargos de milhares de reais como salário. Para isso, parece que vale tudo na cabeça de alguns.

Chegou a este blog por fontes confiáveis que está prestes a ser julgado no TRT MA a ação que comprova a fraude naquela eleição de anos atrás. Os peritos na justiça se viram diante de um quadro no mínimo “anti democrático”. Chapa de oposição precisando de ordem judicial para ser inscrita, chefias durante a eleição tentando forçar trabalhadores a votar na eleição sindical, proibição de acompanhar a segurança da eleição foram os atos mais leves que houveram em 2013. Verificadas algumas assinaturas na lista de votantes, foram encontradas falsificações assinaturas, ex funcionários votando, aposentados que não nunca foram visitados pela atual diretoria estão com os nomes incluídos como eleitores que depositaram votos nas urnas. “Pelo menos 4 urnas na votação haviam falsificações grosseiras de assinaturas e infelizmente não foi possível ir além porque a atual diretoria afirmou que um ladrão assaltou a sede do sindicato durante a madrugada para roubar R$ 50,00 e as listas originais da eleição. Por sorte aqueles que foram lesados já tinham judicialmente as cópias das assinaturas.” assim declarou nossa fonte ao blog que prefere não se identificar. Esse suspeito assalto somente favoreceu a atual direção que continuou no poder já que houve demora ao avaliar as cópias das assinaturas.

Prosseguindo com o relato ouvimos a parte mais impressionante: um morto votou na eleição sindical de 2013. “Qual foi a nossa surpresa quando foi percebida a assinatura de uma pessoa já morta a um ano como tendo comparecido à eleição e votado.” Perseguição política com a expulsão de lideranças da chapa concorrente, caça a chefias, transferência de funcionários, ameaças, tudo passou a ser rotina após essa eleição de 2013 contra quem ameaçava retirar os eleitos das cadeiras do sindicato.

Se parecia que as coisas não poderiam ficar piores, o impensável aconteceu. Com uma mudança estatutária em 2015, ficou impossível formar uma nova chapa de oposição. “Muitos trabalhadores saíram do sindicato indignados com a agressão à sua moral. Agora, somente quem já foi delegado sindical, membro da CIPA (que em nada tem de ligação com o sindicalismo) ou eles mesmos da atual diretoria podem se eleger candidatos. Um abuso em tempos onde tenta se discutir democracia.” relatou indignado a nossa fonte ao blog.

Dia 20 de junho será visto mais um capitulo dessa intrigante disputa. Com uma decisão judiciária liminar, as eleições para diretoria do SINTECT MA estão suspensas e tem de haver nova chamada de inscrições para a chapa em 2016 com regras que estabeleçam eleições limpas. Fica então a pergunta. Em tempos onde se fala tanto em golpe contra a democracia e ter o povo participando da política, será que esse tipo de situação vai se tornar o simbolo maranhense de uma política suja???

A desculpa de diversos atores políticos e juristas dizendo “eu não sabia que era assim” ou “eu fui enganado” não tem mais como ser utilizada. Diretoria sindical alguma se mantém sem apoio politico e esse apoio, se tem servido de cúmplice para que fraudadores se mantenham no poder for caracterizado será mais um duro golpe para quem estiver do lado errado.

Segue liminar:

PODER JUDICIÁRIO

Comentários

Comentários