EXCLUSIVO >> Assassino do Sargento Sá acaba de “tombar” durante confronto com a polícia

Um informante bem posicionado do Blog do Neto Cruz acaba de nos enviar essa imagem. Trata-se de um homem até agora identificado por Gilderlan. O mesmo é suspeito de ser um dos participantes, ontem, do assassinato do Sargento Sá (releia aqui). Gilderlan residia no Bairro Jota Lima, cidade de São José de Ribamar. Durante troca de tiros com PM’s no bairro Turiúba, em Ribamar também, Gilderlan não resistiu aos ferimentos vindo a óbito.

Saiba mais:

2 BAIXAS EM MENOS DE 24 HORAS >> Mais um policial é morto em SL

 

Segue imagem enviada por informante do Blog, via Whats App

unnamed

Mais da metade dos jovens maranhenses termina o ensino médio com atraso

 (A.Baêta/OIMP/D.A Press)

Levantamento divulgado nesta segunda-feira (8) pelo movimento Todos pela Educação mostra que, em 2013, apenas 40,3% dos jovens maranhenses conseguiram concluir o Ensino Médio até os 19 anos. O indicador foi calculado com base nos resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2013, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice, no entanto, apresentou melhora se comparado com os dados de seis anos atrás. Em 2007, 30,4% dos jovens maranhenses concluíram o Ensino Médio até os 19 anos e em 2009, foram 39,7%. Entretanto, se comparado os números de 2013 com os de um ano antes, em 2012, houve uma piora, uma vez que neste ano, 42,6% dos jovens maranhenses conseguiram concluir o Ensino Médio até os 19 anos, representando uma queda de mais de 2% no índice.

A proporção é inferior ao índice de 52%, estabelecido pelo movimento Todos pela Educação para serem atingidos em 2013 no estado. O índice faz parte das metas a serem atingidas até 2022 em um esforço conjunto para garantir o direito à educação de crianças e jovens no país.

Os dados para o ensino fundamental também não foram satisfatórios. Enquanto a meta sinaliza 77, 1%, apenas 62,66% dos alunos conseguiram finalizar a etapa até os 16 anos.

No Brasil
No Brasil, pouco mais da metade dos jovens terminam o Ensino Médio aos 19 anos de idade: 54,3%. No Ensino Fundamental, a situação é um pouco melhor: 71,7% dos alunos com até 16 anos concluem a etapa.

De acordo com as projeções da Meta 4 do Todos Pela Educação, em 2013, esses percentuais deveriam ser de 63,7% para o Fundamental e de 84% para o Médio. O movimento estabelece que, até 2022, as taxas deverão ser de 95% no Fundamental e 90% no Médio. Observando a série histórica, após 2009 o indicador vem crescendo em um ritmo aquém do desejado e o País não vem cumprindo as metas intermediárias.

http://www.oimparcial.com.br/

Juiz que deu voz de prisão ao não entrar em voo já usou escravos duas vezes

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/

 

De acordo com depoimento de funcionários do aeroporto a este blog e segundo um vídeo que está circulando na rede, inconformado com o que seria um desrespeito ao seu “direito de consumidor”, o juiz mandou prender os trabalhadores. A TAM disse, em nota, que segue os procedimentos de embarque previsto na legislação. O blog não conseguiu contato com o juiz ou com o delegado até o momento de publicação deste post. Os três funcionários foram liberados.

Mesmo tendo sido formalmente abolida, a escravidão está tão enraizada em nossas fundações que ainda rege as relações sociais por aqui. No mundo do trabalho, sabemos quem manda e quem obedece. E as consequências de não seguir à risca os papeis atribuídos a cada um.

Mas, um momento: eu disse “formalmente abolida”. Pois há quem continue sendo flagrado utilizando-se de formas contemporâneas de trabalho escravo. Como o próprio juiz Marcelo Baldochi.

Em 2007, um grupo móvel de fiscalização, coordenado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, resgatou 25 escravos da fazenda Pôr-do-Sol, no município de Açailândia (MA), de propriedade do juiz. Entre eles, havia um adolescente de 15 anos. Os trabalhadores faziam a derrubada da mata e o roço do pasto para o gado, com exceção de duas mulheres, que cozinhavam para o grupo.

De acordo com o relatório, o grupo móvel chegou ao local após denúncia de um fugitivo. O isolamento geográfico, a retenção de salários e a existência de dívida ilegal caracterizaram a situação encontrada como trabalho escravo. Na cantina, os trabalhadores contraíam dívidas com artigos alimentícios e equipamentos de proteção individual, como botas e luvas. As condições de alojamento eram degradantes e insalubres.

Tentou-se punir Marcelo criminalmente, mas as tentativas não têm prosperado. O Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão já chegou a cancelar uma indenização concedida a um trabalhador pelo caso. Marcelo entrou na entrar na “lista suja” do trabalho escravo, que relaciona os que foram flagrados usando esse tipo de mão de obra e que é usada por bancos e empresas para cortar negócios, mas saiu devido a um recurso judicial.

Através de sua atuação como juiz, ele também interferiu em um julgamento de outro produtor, Miguel de Souza Rezende – que já foi flagrado mais de uma vez ao usar escravos em suas propriedades de gado no Maranhão. A ação do juiz, de autorizar a mudança de esfera para o julgamento do réu, foi visto pela sociedade civil e o Ministério Público como danosa ao processo. Pois, possibilitando a consequente extensão do prazo, poderia contribuir com a prescrição do crime contra Miguel.

Enfim, em 2011, uma nova operação guiada por denúncias de trabalhadores resultou no resgate de quatro pessoas em condições análogas às de escravos na fazenda Vale do Ipanema, em Bom Jardim (MA), onde Marcelo criava gado.

 

Juiz Marcelo Baldochi mandou prender funcionários da TAM depois de perder voo (Crédito: reprodução)Juiz Marcelo Baldochi mandou prender funcionários da TAM depois de perder voo
(Crédito: reprodução)

Leia mais: http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/pais/2014/12/08/NO-MA-JUIZ-CHEGA-ATRASADO-PERDE-VOO-E-MANDA-PRENDER-ATENDENTES-DA-TAM.htm#ixzz3LK6s7kzl

“Estado de Barbárie”, por Higor Alhadef*

1002532_749232631817510_4030996613155176444_n“Estado de Barbárie


São Luís está vivenciando um dos períodos mais difíceis da sua história.
Esse período se resume em apenas uma fase; ‘’Falta de segurança e políticas públicas’’.

Esta falta de segurança que em épocas remotas existia de forma escassa, hoje assola o medo em toda uma população desprotegida e desacreditada nas forças públicas, que deveria ser a válvula propulsora da solução ou mitigação da atual situação.

A morte de policiais significa para os malfeitores uma verdadeira vitória diante do Estado, para que os mesmos possam dominar a sociedade de forma bruta e sem sentimentos, auferindo lucro e enriquecimento ilícito no usufruto do tráfico de drogas.

Tento ficar imparcial ao publicar determinados textos mas, inevitavelmente, não posso deixar de me reportar às práticas omissas do atual Governo do Estado perante o tema: ‘’Segurança Pública’’. Sabemos que pouco foi investido nessa área e o Estado de Maranhão começou a ser manchete todos os dias, nos principais jornais de circulação midiática.

Esperamos que 2015 seja um ano de olhares diferenciados para o Estado do Maranhão e que possamos olhar para trás tendo apenas como lembranças tristes estes absurdos que hoje nos deixam aterrorizados.”

*Higor Alhadef é advogado e pós graduando em Direito Público

Mudança no INSS pode deixar viúva sem filhos com pensão menor

inss-374x338A pensão para viúvas sem filhos pode ser diminuída pela metade pelo governo, para diminuir os gastos com o pagamento desse tipo de benefício do INSS. Neste ano, os pagamentos de pensões deverão atingir R$ 90 bilhões, segundo estimativa do Ministério da Fazenda, e a tendência é aumentar. Com a mudança, a viúva receberia apenas metade do benefício. Cada filho menor de 21 anos teria direito a 10%, até o limite de 100% por família.

O Palmeiras não é rebaixado no ano do centenário. Torcida comemora, mas critica duramente a equipe.

  • O Palmeiras precisava apenas de um triunfo sobre o Atlético-PR para se garantir na Série A. Ficou no empate por 1 a 1, mas graças às derrotas de Bahia e Vitória escapou do rebaixamento. Apesar da salvação, o narrador Milton Leite não perdoou a diretoria do Alviverde. O locutor criticou o excesso de contratações e afirmou que os dirigentes do clube “não entendem de futebol”. Como exemplo, citou a passagem do técnico argentino Ricardo Gareca.

    – Fica muito claro nessa questão do Palmeiras é que existe pouca gente que entenda de futebol trabalhando no futebol. Trazer o Gareca é interessante, mas você não pode trazer o cara no meio do campeonato. O primeiro ano é para montar o time, se adaptar ao nosso futebol. Mas não, você traz o cara no meio do Campeonato Brasileiro. Aí, falta conhecimento de futebol. Os técnicos pediram argentino, chileno, uruguaio e contrataram todo mundo. O Palmeiras, nessa gestão, contratou 37 jogadores: são três times e ainda sobra reserva. Desses todos, só três ou quatro jogaram hoje. Teve gente que veio e nem jogou. O Palmeiras já mandou 11 desses 37 embora. É porque não entende de futebol. Desculpe, mas a palavra certa é essa – disse Milton Leite, no “Troca de Passes”.

    Palmeiras x Atlético-pr, Valdivia (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images)Palmeiras escapou do rebaixamento graças à derrota do Vitória (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images)

    O comentarista Maurício Noriega também foi bastante crítico em relação à montagem do elenco do Palmeiras para a temporada. O jornalista lembrou que, com Gareca, o Palmeiras contratou os atacantes Mouche e Cristaldo, o zagueiro Tobio e o meia Allione. Somente o defensor seguiu na equipe, depois da chegada de Dorival Júnior como novo treinador.

    – O Gareca pediu quatro argentinos. E o dirigente aceita, traz esses quatros. Dois ou três meses depois, manda o treinador embora e joga a bucha para o próximo treinador, que claramente não mostrou afinidade com esses argentinos. Dos quatro, um só se firmou como titular. Os outros ficaram pelo caminho. É falta de gestão profissional do futebol.

    Na opinião de Noriega, ainda uma contratação se destaca: a do meia Bruno César. O comentarista afirmou que, como o jogador sofre com problemas físicos, o plano de Palmeiras de tê-lo como substituto de Valdivia não funcionou.

    – Vou dar um exemplo de como se contrata a esmo e não se sabe o que está fazendo. O Valdivia é o principal jogador do time, mas tem problemas com lesões e ainda é convocado para a seleção chilena. Então, é um jogador que você sabe que não vai ter em todas as rodadas. Quem o Palmeiras foi buscar para o lugar do Valdivia? O Bruno César, que é um jogador com dificuldade para entrar em forma. É péssima gestão de futebol. É o caso do Palmeiras, que se repete em muitos outros.

R$ 70 milhões foram doados para campanhas no Maranhão

Candidatos maranhenses receberam quase R$ 70 milhões em doações para campanhas eleitorais. Desse total, R$ 18.309.997 foram destinados para candidatos a governadores. Os candidatos a senadores receberam o montante de R$ 5.320.965. O único candidato a governador que não prestou contas eleitorais foi José Luís Lago (PPL).

Levantamento de O Imparcial revela o montante de recursos doados para os candidatos nas eleições 2014; Os gastos mais elevados foram identificados na área de publicidade

Flávio Dino recebeu 490 doações durante a campanha  (HONORIO MOREIRA/OIMP/DA PRESS)
Flávio Dino recebeu 490 doações durante a campanha

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou na última semana os dados estatísticos das eleições 2014. No Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) recebeu 490 doações, totalizando um montante de R$ 8.409.771. As maiores doações destinadas ao governador eleito foram oriundas de empresas ligadas ao setor da construção civil e empreendimentos imobiliários, que juntos totalizaram R$ 1.380.500. O Partido Comunista do Brasil destinou ao candidato mais de R$ 3 milhões.

Lobão Filho foi o candidato que mais gastou com alimentação (HONORIO MOREIRA/OIMP/DA PRESS)
Lobão Filho foi o candidato que mais gastou com alimentação

O candidato a governador Lobão Filho (PMDB) arrecadou R$ 9.869.433. O seu partido foi responsável por R$ 5.200.000 milhões de todo o montante. Entre os maiores doadores estão indústrias produtoras de ferro-gusa, matéria prima do aço. Esse setor doou R$ 1.000. milhão para a campanha do peemedebista.

O candidato Saulo Arcangeli (PSTU) recebeu R$ 10.318 mil; Luís Antônio Pedrosa (PSOL) declarou à Justiça Eleitoral ter recebido o montante de R$ 17.455 mil, enquanto que Josivaldo Correa (PCB) declarou a modesta quantia de R$ 3.000 mil.

Entre os candidatos ao senado, o senador eleito Roberto Rocha (PSB) foi o que mais recebeu. Rocha apresentou em sua prestação um total de R$ 3.543.097. Em seguida vem o candidato Gastão Vieira, com receita total de R$ 1.695.798. Marcos Silva (PSTU) foi o mais modesto em receitas, entre os candidatos ao Senado Federal, com arrecadação de pouco mais de R$ 2 mil.

Despesas
Entre as maiores despesas dos candidatos estão os gastos com publicidade, em geral. O governador eleito e o segundo colocado gastaram mais de R$ 14 milhões entre produção de programas de TV e Rádio, produção de jingles, peças de internet, etc. Para esse setor, Lobão Filho destinou R$ 6.384.960,34 milhões, enquanto Flávio Dino gastou R$ 4.458.949,22 milhões.

Lobão Filho (PMDB) foi o candidato ao governo que mais gastou com alimentação. No total foram R$ 162.378,95 mil, enquanto Flávio Dino teve despesas na ordem de R$ 79.642,83 mil com água e alimentação.

Com veículos e combustíveis, Dino ultrapassou Lobão Filho. O candidato eleito disse à Justiça Eleitoral ter gasto um total de R$ 1.973.584,62 com despesas de veículos, combustíveis e deslocamentos. Lobão Filho afirmou ter gastado quase R$ 1 milhão a menos, com justificativas na ordem de R$ 981.285,86 mil.
Quanto à locação e cessão de imóveis, os dois candidatos se diferenciaram em pouco mais de R$ 10 mil. O candidato do PMDB informou ter gasto R$ 98.610,00 mil, enquanto Flávio Dino declarou gastos de R$ 112.708,88 mil, com imóveis.

Operação Lava jato
Entre as doações dos candidatos a cargos majoritários, duas empresas envolvidas na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, foram doadoras de receitas para o governador eleito do Maranhão, Flávio Dino.

A UTC Engenharia e a Construtora OAS, ambas do ramo da construção civil, juntas doaram o montante de R$ 1.457.500,00 para Dino, de acordo com os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral. As empresas envolvidas na operação da Polícia Federal também fizeram doações para mais 18 governadores eleitos em todo o Brasil, num valor total de R$ 24,3 milhões.
Além disso, a UTC Engenharia foi a quinta maior doadora para a campanha da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) e também uma das contribuintes da campanha do adversário Aécio Neves (PSDB).
A reportagem de O Imparcial entrou em contato com a assessoria do governador eleito e esta confirmou todos os dados divulgados pela Justiça Eleitoral, porém não quis comentar sobre o assunto.

 

Com informações de http://www.oimparcial.com.br/

“Sabe qual é a ironia da vida?”, por Wellington do Curso*

1560536_642386449203430_3210200277004331582_n“Sabe qual é a ironia da vida? Pensamos sempre ao contrário, temos pressa de crescer e depois suspiramos pela infância perdida. Perdemos a saúde para ter dinheiro e logo em seguida perdemos o dinheiro para termos saúde… Pensamos tão ansiosamente no futuro que esquecemos o presente, assim nem vivemos o presente nem o futuro e esquecemos muitas vezes da família e amigos. Vivemos como se nunca fôssemos morrer e morremos como se nunca tivéssemos vivido. A Vida é feita basicamente de contrários. A palavra Vida tem apenas Um “V”, o resto é só “ida”…”

*Wellington do Curso, deputado estadual eleito pelo voto consciente

TÁ EXPLICADO >> Jamaica havia tocado fogo em outro flanelinha ano passado, também no Cohatrac

RELEMBRE:

DATA: 19/08/2013

SÃO LUÍS – Um guardador de carros, identificado apenas como “Jamaica”, é suspeito de ter ateado fogo em outro flanelinha no Cohatrac.

flanelinha

O fato aconteceu, segundo moradores e lojistas, por volta das 15h30 desta segunda-feira na Avenida Contorno Sul. As primeiras informações são de que a vítima, Francisco de Assis Pereira, teve o corpo incendiado enquanto dormia numa calçada na avenida e, seu agressor jogou gasolina e, em seguida, um isqueiro. Na tentativa de apagar as chamas, Francisco entrou numa loja e teria queimado algumas peças de roupa no estabelecimento.

LEIA TAMBÉM:

Homem acaba de ser queimado vivo, no Cohatrac

O crime chocou a população local, e moradores tentaram apagar o fogo jogando água em seu corpo. Ainda segundo testemunhas, a ambulância do Samu teria demorado mais de 40 minutos para chegar ao local.

A vítima foi levada ao Hospital Socorrão II.