author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog

Brandão apresenta demandas prioritárias do Maranhão em reunião com Lula

Foto: Gilson Teixeira

Demandas prioritárias do Maranhão foram apresentadas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta sexta-feira (27), em Brasília, durante reunião dos governadores dos Estados e do Distrito Federal, com o presidente da República. O governador do Maranhão, Carlos Brandão, levou ao presidente três projetos estruturantes para o estado, que requerem apoio do governo federal.

Governadores de todos os estados participaram do encontro e, assim como Brandão, cada um listou as três principais medidas a serem executadas pelo Poder Executivo Federal, que foram apontadas como primordiais para cada ente federado.

“Cada governador ou governadora tem uma obra na cabeça que é a obra dos seus sonhos, que é a obra principal para um estado e uma região. E nós queremos compartilhar com vocês a possibilidade de repartir o sacrifício de fazer uma obra dessa”, afirmou o presidente Lula.

Brandão explicou que também foram apresentadas ao presidente demandas regionais elaboradas por Consórcios de Governadores, como é o caso dos Consórcios Brasil Central, do Nordeste e da Amazônia Legal – blocos interestaduais que o Maranhão integra.

“Levamos propostas do nosso governo, demandas essenciais na área de Desenvolvimento Econômico, que gera emprego e renda; na área Social, de segurança alimentar e também propostas na área de Infraestrutura. Precisamos melhorar nossa malha rodoviária e precisamos fazer grandes projetos na área de infraestrutura”, sublinhou Brandão.

Pacto Federativo

Essa é a segunda reunião do presidente do Lula com os chefes das unidades federativas em menos de um mês de gestão do novo governo federal – a primeira foi um dia após os atentados às sedes dos Três Poderes, no último dia 8 de janeiro. Esse retorno das relações institucionais e federativas da União com estados e municípios, o chamado Pacto Federativo, também foi ponto focal do encontro.

“Estamos muito otimistas porque o governo federal abriu as portas do Palácio do Planalto para receber essas demandas tão importantes para o desenvolvimento do nosso estado e para a geração de emprego e renda”, pontuou Carlos Brandão.

O presidente Lula adotou um tom de pacificação durante o encontro com o Fórum de Governadores. Ele afirmou que a “disseminação do ódio acabou” e que está aberto ao diálogo com todos os governos estaduais, independentemente de bandeiras partidárias.

“Não há, da parte do governo, nenhum veto a qualquer companheiro que queira conversar. A porta deste Palácio estará aberta para todo governador e governadora que tiver uma demanda que precisa ser discutida com o Governo Federal”, disse o presidente.

Conselho de Federação

Após o encontro, o governador Carlos Brandão recebeu uma carta da Presidência da República, reafirmando o compromisso do governo Lula com a democracia, com o diálogo e o pacto federativo.

“O encontro de hoje ratificou o desejo de todos para que o pacto federativo funcione em um ambiente cooperativo e eficiente para superarmos os entraves econômicos e para lidarmos com as grandes necessidades do povo brasileiro”, diz a carta.

O governo Lula também se posiciona em defesa do uso de consórcios públicos para “resgatar as ferramentas que facilitem uma gestão compartilhada dos recursos públicos entre a União, Estados e municípios”.

Também foi anunciada a criação do Conselho da Federação, onde será definida uma agenda permanente de diálogo e pactuação dos temas prioritários dos estados.

“Todos os nossos esforços serão orientados pela agenda do desenvolvimento para superarmos o desemprego, a inflação, a fome e a pobreza em uma agenda integrada e negociada permanentemente”, afirma a carta.

Recomposição de receitas estaduais

A reposição das perdas de arrecadação com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre combustíveis, energia elétrica, serviços de comunicação e transporte público, também foi pauta priorizada pelos governadores durante a reunião com Lula.

O Projeto de Lei Complementar n° 18, de 2022, aprovado durante a gestão Bolsonaro, em junho do ano passado, limitou a alíquota do ICMS sobre os combustíveis; medida adotada à época para tentar conter os aumentos da gasolina e do diesel.

Pesquisa investiga mortalidade por covid-19 em 31 hospitais de todo o Brasil

Uma pesquisa de abrangência nacional sobre mortalidade por covid-19 e características das casas de saúde nas quais os óbitos aconteceram foi realizada recentemente com a participação da Universidade do Vale do Taquari – Univates.

 

Participaram do estudo a professora doutora Claudete Rempel e a, na época, estudante do curso de Medicina Liege Barella Zandoná. A pesquisa também teve envolvimento do ex-professor Luis Cesar de Castro e do médico diplomado pela Univates Yuri Carlotto Ramires. A investigação foi publicada no periódico Internal and Emergency Medicine. 

 

Estiveram envolvidos com o trabalho 87 pesquisadores, de 37 instituições de ensino e pesquisa em saúde, que analisaram 6.556 internações para covid-19 durante o período do estudo.

 

No estudo, foi investigado se as características socioeconômicas regionais, gerais e hospitalares da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estavam associadas à mortalidade em um estudo multicêntrico brasileiro de pacientes com covid-19i. Foram analisados 31 hospitais de 16 cidades brasileiras em quatro Estados.

 

A mortalidade intra-hospitalar variou significativamente entre os hospitais brasileiros. Em hospitais privados localizados em cidades com alto Produto Interno Bruto (PIB) per capita foi registrada menor mortalidade. Na UTI, as equipes médicas de cuidados intensivos mais experientes que atendem pacientes com covid-19 foram associadas à menor mortalidade.

 

Estes hospitais receberam pacientes com covid-19 de 370 municípios de 12 Estados diferentes. Os pesquisadores concluíram que a mortalidade variou significativamente entre as instituições, variando de 9% a 48%. Na análise das características da UTI, hospitais com equipe intensiva menos experiente apresentaram maior mortalidade.

 

“A pandemia de covid-19 causou um grande impacto na sociedade atual por ter sido uma situação nunca antes vivenciada no século XXI. Acredito que todas as pesquisas realizadas desde o início da pandemia até o momento são de grande valia para possibilitar verificar se as condutas tomadas empiricamente na época foram corretas e, com isso, minimizar os danos que podem ser causados por um novo episódio semelhante”, descreve Liege.

 

“Além disso, com tantas pesquisas acontecendo simultaneamente, é possível analisar os danos causados à saúde da população que já foi contaminada pelo vírus e, com isso, tentar evitar que novas pessoas sejam contaminadas ou que, caso sejam acometidas, tenham poucos sintomas”. A jovem acredita que os resultados obtidos na pesquisa podem ajudar os órgãos governamentais responsáveis a distribuir melhor os recursos financeiros aos serviços de saúde e também mostrar a importância da melhor capacitação dos profissionais que atuam nessa área.

 

“É possível perceber que os hospitais que registraram menor mortalidade foram os que tinham mais recursos, tanto financeiros quanto de equipes experientes. Infelizmente, no momento da pandemia, foi necessário aumentar o quadro de funcionários, os quais nem sempre eram qualificados para esse tipo de situação emergencial. Compreende-se com isso a necessidade de capacitar melhor os profissionais”, explica Liege.

 

Compreendendo a pesquisa

A pesquisa analisou características regionais socioeconômicas, hospitalares e de unidades de terapia intensiva associadas à mortalidade hospitalar  de pacientes com covid-19 internados em instituições brasileiras.

 

Foram coletados dados de pacientes com covid-19 confirmado laboratorialmente internados nos hospitais participantes da pesquisa de março a setembro de 2020. Os dados dos pacientes foram obtidos por meio de registros hospitalares.As informações dos hospitais foram coletadas por meio de formulários preenchidos in loco e de bases de dados nacionais abertas.

 

Os pesquisadores construíram dois modelos: um testou as características gerais do hospital e o outro testou as características da UTI. Todas as análises foram ajustadas para a proporção de pacientes de alto risco na admissão hospitalar.

 

Dados

Os hospitais analisados tiveram 6.556 internações para covid-19 durante o período do estudo. A mortalidade intra-hospitalar estimada variou de 9% a 48%. O primeiro modelo incluiu todos os 31 hospitais e mostrou que uma fonte privada de financiamento e localização em áreas com alto Produto Interno Bruto per capita foram independentemente associadas a uma menor mortalidade.

 

O segundo modelo incluiu 23 hospitais e mostrou que hospitais com turno de trabalho em UTI composto por mais de 50% de profissionais intensivistas registraram menor mortalidade, enquanto hospitais com maior proporção de profissionais médicos menos experientes tiveram maior mortalidade.

 

O impacto dessas associações aumentou de acordo com a proporção de pacientes de alto risco na admissão. A mortalidade intra-hospitalar variou significativamente entre os hospitais brasileiros. Ao analisar as características específicas da UTI, hospitais com equipes de UTI mais experientes tiveram mortalidade reduzida.

 

Implicações

Como a pandemia continua a se espalhar pelo mundo devido ao surgimento de novas variantes preocupantes e à baixa cobertura vacinal em razão da hesitação em vários países, é fundamental continuar a investigação de fatores que possam ajudar a reduzir a mortalidade.

 

Como este estudo mostrou que a experiência profissional da equipe médica estava associada à menor mortalidade, investir em treinamento e supervisão sênior da equipe médica poderia melhorar os resultados em situações de emergência, como a pandemia de covid-19.

 

Diferentes estratégias de treinamento e organização podem ser empregadas, como a supervisão da equipe sênior, o uso de simuladores para treinamento e a implementação de tele-estratégias na UTI, o uso de listas de verificação diárias e rodadas multidisciplinares.

Irmão de membro de CPL da Grande Ilha extorque empresários e cobra favores

O Lobby é uma atividade em que empresas, entidades, pessoas físicas e segmentos da sociedade exercem pressão no governo ou representantes políticos, a fim de influenciar na tomada de decisões do poder público em função de seus interesses. Nos Estados Unidos (EUA), o Lobby é regulamentado e aceito como uma profissão. Remy Danton, de House of Cards, personifica a imagem do lobista. Imagem meramente ilustrativa 

Tentando tirar proveito do cargo ocupado pelo “irmão” em certa prefeitura da Grande Ilha, um lobista de altíssima periculosidade vem agindo, nas sombras, tentando rasgar o Código Penal Brasileiro.

Fontes do movimentado “Palácio” asseguram que o dito cujo é conhecido de empresários que querem andar na linha, mesmo com todas as propostas indecorosas do particular, que vem atentando sem pudor contra a administração.

O Art. 332 do CP nos revela que solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função. Pena – Reclusão, de dois a cinco anos, e multa.

Uma das pessoas jurídicas, que está cansada das investidas do jovem de riso lago e prestes a dar com a língua nos dentes para o Ministério Público, já mandou o recado: “É melhor colocar as barbas de molho…”

A pergunta que não quer calar: de quem parte o aval?

Quem manda na cidade e na Câmara deve buscar o fio da meada…

EM TEMPO

O mesmo lobista, à la House Of Cards, opera em sala mais que fria do Estado, que deve passar a identificar quem entra e quem sai…

MP pede a condenação do ex-presidente da Câmara de Paço do Lumiar por fraude à licitação

Em Gramado, Muniz ostentou no final do ano uma vida de luxo, longe dos olhos dos luminenses…

 

Pelo visto, o Natal do ex-presidente da Câmara de Vereadores de Paço do Lumiar teve gosto de salpicão estragado, farofa molhada e panetone dormido.

A 1ª Promotoria da Comarca de Paço do Lumiar, órgão do Ministério Público do Estado do Maranhão apresentou uma DENÚNCIA (processo 0803688-62.2022.8.10.0049) e uma AÇÃO CIVIL PÚBLICA POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (processo 0803819-37.2022.8.10.0049).

Após vasto inquérito civil, contendo diversas oitivas de testemunhas e dos acusados (sim, acusados, pois além do morador da praia do Araçagi mais três servidores da Câmara e uma empresária estão nos polos passivos das demandas), a combatente representante do parquet, Dra. Gabriela Brandão da Costa Tavernard – em defesa do patrimônio público e da probidade administrativa – encontrou irregularidades na contratação da empresa S TEIXEIRA NASCIMENTO (empresa de São João do Caru/MA a 365km da Vila do Lume) pela através de procedimento licitatório modalidade Pregão Presencial n.º 01/2019, no valor de R$ 148.200, para digitalização de documentos em formato PDF.

A denúncia de fraude também tramita no Tribunal de Contas do Estado (Processo 2058/2021). Inclusive, o MP utilizou nas demandas Relatório produzido por aquele tribunal fiscalizador.

No relatório, ficou apontado um suposto acerto de preço com outra empresa já conhecida dos vereadores a L G Chuva que mantém vários outros contratos coma a “Casa do Carimbo” dentre eles o de aluguel de carros.

A denúncia inicial aponta que foram pagos R$ 296.400,00, porém, o inquérito civil apontou que a Câmara pagou incríveis R$ 444.600,00 o equivalente a digitalização de 1.710.000 (um milhão setecentos e dez mil) folhas no período de 10/07/2019 a 31/12/2020. O ex-presidente questionado não apresentou relatório dos documentos digitalizados.

Assim, ante a prática de crime contra o patrimônio, o MP pede a condenação do ex-presidente Fernando Muniz por fraude à licitação (art.90 da Lei 8.666/93) crime que prevê de 2 a 4 anos de cadeia e multa, e na AIA a condenação por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA com base no art.º 12, II e III da Lei 8.429/92 que pode levar à perda do mandato e suspensão do direitos políticos por até 12 anos e outras penalidades.

Veja, na íntegra, clicando abaixo:

Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa

DENÚNCIA

LEIA MAIS

Caldo de cana: Fernando Muniz pagou empresa com contrato suspenso com apenas 20 min de nota fiscal emitida

 

Brandão lança Cartão Transporte Universitário 2023, assina parceria com escola digital e entrega computadores para Centros de Juventude

Mais estudantes maranhenses serão beneficiados com o programa Cartão Transporte Universitário, iniciativa estadual que garante bolsas para o custeio do deslocamento diário de alunos de baixa renda. Nesta quarta-feira (25), em solenidade realizada no Palácio Henrique de La Rocque, em São Luís, o governador Carlos Brandão assinou a autorização para lançamento do Edital 2023.1 do programa.

O governador Carlos Brandão destacou que capacitar a mão de obra juvenil do Maranhão é uma forte meta da sua administração e essas políticas são essenciais para que os maranhenses alcancem espaço no mercado. “É uma data histórica onde a gente vai dar oportunidade há milhares de jovens, que têm talento, competência, mas precisam dessa oportunidade”, disse Brandão.

O edital 2023.1 do Cartão Transporte Universitário prevê que 3.020 jovens sejam alcançados. Instituído pela Lei nº 10.691, de 26 de setembro de 2017, o programa já beneficiou mais de 6 mil estudantes maranhenses do Ensino Superior, de instituições públicas e privadas.

Andressa Pessoa é estudante universitária e mora na cidade de São Mateus. Ela conta que o seu custo com transporte chega a variar de R$ 500,00 a R$ 600,00. Sem o Cartão Transporte Universitário, ela teria que encerrar o curso que faz em outra localidade.

“Geralmente quem faz faculdade já tem uma despesa muito grande. Sem o programa não seríamos capazes de fazer o curso em outra cidade, eu não teria suporte para pagar. Só tenho a agradecer”, afirmou a estudante. 

As bolsas serão divididas da seguinte maneira: 1.200 bolsas atenderão estudantes universitários e 1.820 serão destinadas a alunos de unidades plenas do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Ribamar: Natércio ‘toma’ lugar do prefeito

O concunhado do prefeito, Assessor Especial e pretenso pré-candidato a prefeito de Ribamar, “Dr.” Natércio, decidiu investir pesado pra ver se cria uma liga com o comedor de Peixe Pedra.

De uma hora pra outra, Natércio – que vem também investindo pesado em imóveis, segundo fonte do blog que preferiu o sigilo – começou a patrocinar tudo que é festa.

Até segunda sem lei o dito cujo não deixa passar. O termo faz referência sobre não ter “regras e normas”. Será que está assim na gestão que Natércio pretende virar, também, prefeito de foto?

Nem o nome do “apaixonado” Dr. Julinho aparece nas mídias, o que dá a entender que irá pendurar as chuteiras no ano que vem (ou antes), tentando passar a faixa para algum forasteiro da cidade balneária que nem votou no prefeito.

O amante de relógios caros é visto com frequência em qualquer “bate lata”, até da Zona Rural, sem a companhia do concunhado.

Será que o “A$$e$$or” está aplicando todo seu salário nos “Alôs”???

LEIA MAIS

Ribamar: nem ‘mandachuva’ da prefeitura, que quer ser vice, votou em Julinho

 

Ribamar: Assessor Especial e concunhado do prefeito ostenta relógio de 5 vezes o valor do salário

 

 

Pretenso pré-candidato a prefeito do interior tem extensa ficha de débitos com a Justiça

O empresário Carlos Gustavo Rabelo de Paiva, conhecido como ‘Gustavo do Posto’, aliado do ex-prefeito de Peritoró, coleciona um rosário de processos na Justiça Federal, Estadual e do Trabalho. Tal condição tem levado o povo peritoroense a questionar como alguém com tal conduta lança seu nome para governar os cofres públicos da cidade, ressaltando-se que não consegue administrar os seus próprios bens. O nome “sujo” se torna um gargalo no projeto de poder do cara do Posto.

Basta navegar no portal do TJMA que é possível encontrar inúmeros processos onde é arrolado o nome do pretenso pré-candidato. Além das execuções fiscais, de contratos bancários, ação de despejo por falta de pagamento, dívida ativa, crime ambiental, crime contra o consumidor, ufa! Na Justiça Federal, acumula várias cobranças bancárias, cujo os valores ultrapassam cifras milionárias. Um verdadeiro calote aos credores! Campeão de processos e condenações, na justiça do trabalho não é diferente,  com inúmeras demandas por descumprimento a legislação trabalhista, tais como: ausência de pagamento de decimo terceiro, férias, ausência de assinatura de carteira, dentre outras.

“Apoiadores de batina” não decidiram se encostar na “zé das bombas” por acaso. Comenta-se na rodoviária que os DNA’s dos malfeitos do padrinho político e do apadrinhado são idênticos.

Mas isso é outra história…

Na Grande Ilha, Gustavo é enrolado em municípios como Paço e Ribamar. O despejo foi protocolado nesta semana, dia 22

Paço do Lumiar: briga de foice no escuro para ser a indicação de Pindoba em 2024

Após ter que achar solução para o estrago deixado pelas chuvas, Paula da Pindoba (PCdoB) – bem a caráter do partido que ainda integra – terá que apartar a briga de foice entre os possíveis nomes para a sua sucessão.

Fontes que integram o staff da gestão Pindoba afirmam em letras garrafais que 5 nomes estão na corrida pelo “afago” da “Dindinha“. São eles o do secretário de cultura, Leno Gouveia; da eterna secretária de Finanças, Flávia Nolasco; do SEMICT, Biné Amado; do “pecilotérmico” SEMIU Walburg e do ex-prefeito Gilberto Aroso, que dispensa comentários.

A Guerra Fria Interna corporis deixa cabisbaixos baixíssimos cleros que não conseguem nem voto para vereador, imagine para um cargo como o de prefeito. O que pesa sobre alguns nomes são investigações em curso, muitas provocadas por denúncia de vereadores que hoje “integrariam” a base de sustentação da prefeita.

Quem vem com a faca entre os dentes para “parar ou somar” o projeto de continuidade no poder de Paula é o filho do Desembargador José Joaquim, o J.J., ex-parceiro da gestão que ainda não engoliu o gosto amargo da traição, derrota e indiferença, Pará Figueiredo. P.F. ainda mantem cargos na prefeitura, mesmo tendo sido ventilado um “raspa” nas indicações do dep.

Interlocutores garantem que o deputado já recebeu o aval de Maranhãozinho para comandar a sigla Liberal em Paço, o que leva a crer que Parazinho é mais um nome certo na disputa pelo comando de Paço…

E já há conversas em andamento com diversas forças políticas do município.

Haja foice!!!

 

Com olho de banha, Duarte queria também comando da Educação; pedido foi vetado por Brandão

O deputado federal Duarte Jr. (PSB), que começará a “operar” em BSB a partir do próximo dia 1°, parece não ser mais a “bola da vez” pra prefeito de São Luís.

Fontes palacianas asseguram que o “dançarino do Cadeirudo” pediu, além do PROCON-MA que é comandado por sua esposa, a Secretaria comandada pelo vice Felipe Camarão (PT), Educação.

Brandão teria negado de pronto o leviano pedido, dando a entender ser verdade que o 2º nas pesquisas internas para prefeitura de SLZ seria o deputado federal reeleito e que não deixou o Moral da BR consagrar-se como o casal mais votado nas eleições de 2022, Pedro Lucas Fernandes.

De riso fácil e filho de um exímio articulador, Pedro já estaria escanteando o midiático personagem, deixando o ex-PROCON em parafuso.

“Tem voto, mas não tá conseguindo articulação pra se viabilizar. Tá difícil pra ele. Foi pedir educação. Pegou fora de Brandão. Disse que ele já tinha Procon. Pra cuidar de Brasília”, navalha informante bem posicionado.

LEIA MAIS

Eleições 2024: Duarte Jr. ‘se adianta’ e tenta criar liga com o PT de Felipe Camarão

 

Brandão é recebido na embaixada da Alemanha e diálogo buscou investimentos portuários, ferroviários e energéticos para o Maranhão

Nesta terça-feira (24), o governador Carlos Brandão esteve na embaixada da Alemanha, em Brasília, acompanhado do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos (Sedepe), José Reinaldo Tavares, para tratar da criação de uma frente de trabalho para implantação de empreendimentos privados na área portuária, ferroviária e energética no Maranhão.

A reunião integra as discussões da implantação do Programa de Infraestrutura Logística do Brasil, que envolve o Terminal Portuário de Alcântara (TPA), a Estrada de Ferro do Maranhão (EF-317) e o Hub de Energia Verde.

Além de integrantes do governo do Maranhão e do embaixador da Alemanha em Brasília, Heiko Thoms; o diálogo contou com a presença de autoridades como o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional do Governo Federal, Waldez Góes; lideranças de embaixadas que integram a União Europeia, além dos empresários Luso Brasileiros da Grão-Pará Multimodal (GPM) e os alemães da Deutsche Bahn.

“Esse talvez seja um dos projetos mais importantes do Brasil. Agora, com esses parceiros em nível mundial, esse projeto se consolida com a extensão de uma ferrovia que sai de Açailândia até Alcântara, onde será feito um grande porto. Teremos também a parceria de uma grande empresa alemã de logística, que executa rodovias e portos, sendo a âncora deste projeto”, afirmou o governador Carlos Brandão.

O governador destaca, ainda, que além do forte impacto positivo na melhoria da infraestrutura e logística nacional, o empreendimento deve criar cerca de 100 mil novos empregos.

“Será, sem dúvida nenhuma, o porto com maior calado do Brasil, com 25 metros de profundidade. Portanto, uma oportunidade para grandes negócios para o Maranhão. Eu, que defendo investimentos, geração de emprego e renda, vi aqui na apresentação que serão gerados mais de 100 mil empregos após a conclusão”, pontuou.

Na oportunidade, Brandão voltou a apostar em projetos educacionais e na capacitação da mão de obra maranhense, sobretudo, dos jovens, para que o Maranhão tenha como absorver os novos empregos.

“É mais um motivo para a gente se preocupar com a capacitação profissional dos nossos jovens. Este é um projeto de Estado, o governo Brandão tem a determinação de iniciar essas grandes obras, estes grandes investimentos para que os próximos governos concluam, não existe uma caminhada sem o primeiro passo”, defendeu o governador.

Carlos Brandão destaca que todos os esforços do governo do Estado na viabilização do projeto também fazem parte da mensagem que reforça ao mundo que o Maranhão tem um ambiente amigável e seguro jurídico e politicamente para negócios.

“Aqui, estamos reforçando aos empresários que eles serão bem-vindos ao nosso estado, que terão segurança jurídica e política para implantarem as suas empresas, seus investimentos. Estamos vivendo um momento de abertura do país, em que o presidente Lula tem levado a mensagem para o mundo de que o Brasil está de portas abertas para grandes investimentos”, assegurou o governador.

O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, avalia positivamente o projeto e vê grandes possibilidades devido à viabilidade econômica, a capacidade de captar investidores internos, estrutura firmada em compromissos sociais, ambientais, de infraestrutura verde e energia renovável.

“Tivemos a oportunidade de conhecer o Grão-Pará Maranhão, projeto de logística integrada que contempla porto e ferrovia, e que está bem estruturado em termos de compromissos sociais, ambientais, de infraestrutura verde e, também, de energia renovável que certamente é uma linha de atuação que o Governo Lula defende”, disse o ministro.

O ministro explica que investimentos como estes, além de trazerem grandes soluções logísticas, contribuem fortemente no combate às desigualdades regionais.

“Precisamos criar condições de infraestrutura para o Norte e Nordeste deste país, que além de políticas públicas, possam contribuir com a diminuição das desigualdades regionais e apresentem, também, caminhos de soluções para uma concentração muito forte de logística e custo desta logística”, explicou Góes.