Política

Eleições 2022: o erro de Flávio Dino em continuar atacando Bolsonaro

21 de março de 2022

Não há que se negar que o Partido Liberal, hoje tendo o Presidente da República Jair Bolsonaro como um dos principais filiados, é um partido mais que forte no estado do MA.

Sob a presidência do deputado federal Josimar Maranhãozinho, a sigla tem, pelo menos, 40 municípios que devem caminhar com quem a ordem nacional assim desejar. E estes louros nada tem a ver com o atual cenário que o partido é tido como protagonista. É aí que mora o perigo, ou seria a “carta na manga”?

Josimar segue, inconteste, com seu projeto de ser governador do Maranhão. Alvo de ações da Polícia Federal, o “ex-vendedor de cadeira de macarrão” se diz vítima de perseguição política. Bolsonaro até que tentou tomar, na marra, o comando da sigla no estado das rédeas do Moral, mas recebeu do presidente nacional do PL um verbere que não esquecerá. Isso prova que, com Valdemar da Costa Neto, Josimar anda em alta conta.

Dino, que segue com uma pré-candidatura ao Senado sempre namorando partidos “de esquerda”, voltou a promover ataques diuturnos ao Presidente, na tentativa de se projetar na mídia nacional. O Jornalista Martin Varão chegou a pautar que Dino estaria flertando com o bolsonarismo. Hoje, batendo palmas frenetiamente para Fufuquinha (PP) – que é da base de Bolsonaro tendo como presidente nacional o Ministro da Casa Civil, o piauiense Ciro Nogueira -, o quase ex-governador tenta puxar saco para Lula (PT), ao desferir ataques gratuitos ao Liberal que concorre à reeleição ao Palácio do Planalto.

Se tem algum outro (igual Fufuquinha) que tem afinidade de apoiar o projeto de Brandão/Dino, mas filiado a algum partido da base bolsonarista, Dino espanta, diverge e não converge.

Há que se falar que a eleição não está ganha e, num eventual segundo turno, todos os apoios serão interessantes, até o do PL (leia-se Josimar Maranhãozinho).

Usando a justificativa da inexistência de um partido ideal e/ou conservador, dissidentes do Aliança pelo Brasil – criada em 12 de novembro de 2019, a organização brasileira de extrema-direita pretendia se transformar em partido político para abrigar Jair Bolsonaro e seus apoiadores – se filiaram em massa ao PL em diversos estados do Brasil.

O PL, estruturado e forte – mesmo sem ser perfeito, como alguns novos filiados alegam -, segue para uma nova ideologia, que é a do conservadorismo e liberalismo, amplamente defendidas por Bolsonaro.

Dino precisar acordar, caso queira ajudar seu candidato e antes que seja tarde demais…

Esta é a opinião do blog do Neto Cruz.

Acima, o vídeo de boas-vindas aos nossos liberais.

 

 

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog