Política

Após reunir com prefeitos da Grande Ilha, Dino descarta lockdown

1 de março de 2021

Em reunião com prefeitos da Região Metropolitana de São Luís e com membros do legislativo e judiciário, o governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou nesta segunda (1º) que está descartado, no momento, a decisão sobre um ‘lockdown’ em todo o estado. No entanto, Dino anunciou que serão tomadas medidas de restrição a aglomerações nos próximos 10 dias.

Houve um consenso no sentido de não ter lockdown. Nós estamos descartando nesse momento, ou seja, nesta semana, qualquer decisão sobre o lockdown. O que nós faremos, muito provavelmente, é a edição de normas e de decisão de vários orgãos que aqui estão no sentido de fazer com que certas atividades deixem de ocorrer durante um período, provavelmente 10 dias. Nós teremos restrições para grandes aglomerações, eventos que envolvam muitas pessoas, eventos festivos. Nós iremos fazer essa suspensão, porque são oportunidades para que o coronavírus se prolifere. (…) Essas restrições serão debatidas por mim com as entidades empresariais. E haverá outras consultas a outras entidades, sindicatos e somente após esse diálogo, é que vamos editar o decreto, afirmou Dino.

O governador também declarou que o serviço público estadual terá as atividades suspensas por 10 dias. Disse ainda que está sendo trabalhado, em conjunto com os prefeitos, a possibilidade de punir com mais rigor quem não usa máscaras.

Também vamos adotar medidas concernentes ao serviço público estadual, isso tanto ao poder executivo, quanto aos demais órgãos, aos demais poderes (…). Sabemos que os servidores públicos são grandes conjuntos, contingente que se movimenta na cidade, sobrecarrega, por exemplo, o sistema de transporte. Por isso, nós teremos a suspensão do trabalho presencial no serviço público estadual por 10 dias, aproximadamente.

Nós deliberamos também a constituição de uma força-tarefa do estado com os municípios, e a participação dos outros poderes do estado, para que nós possamos fiscalizar e punir intensamente quem não usar máscara em vias públicas, completou Dino.

Já o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, reafirmou que existe uma sobrecarga no sistema de saúde do estado e reforçou que as medidas restritivas são para não ocorrer um colapso nos próximos dias.

“A gente de fato tem um estresse muito grande do sistema de saúde do Maranhão, seja em Imperatriz, seja em São Luís, seja na região de Santa Inês também, ou na região Bacabal. A gente tem um número de solicitação diárias muito maior que a média dos últimos três ou quatro meses. Então essas medidas são indispensáveis para que a gente não tenha um colapso do sistema de saúde, para que a gente não tenha pessoas perdendo a vida sem ter leito hospitalar. Por isso a gente tem que tomar essas medidas neste momento, tem que haver restrição social, tem que haver restrição de pessoas, para que a gente possa conter a disseminação da doença”, afirmou Lula.

Participaram da reunião:

Alberto Pessoa Bastos – Defensor Público Geral
Eduardo Nicolau – Procurador-geral de Justiça
Lourival Serejo – Presidente do Tribunal de Justiça (TJ)
Othelino Neto – Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão
Eduardo Braide – Prefeito de São Luís
Dr. Julinho – Prefeto de São José de Ribamar
Eudes – Prefeito de Raposa
Paula – Prefeita de Paço do Lumiar
Marcos Pacheco – Secretário estadual
Carlos Lula – Secretário estadual
Diego Galdino – Secretário estadual
Simplício Araújo – Secretário estadual
Marcelo Tavares – Secretário estadual
Márcio Jerry – Secretário estadual
Pref. Erlanio Xavier – Presidente da FAMEM
Washington Oliveira – Vice-presidente do TCE
Joyce Santos – Superintendente do Hospital Universitário da UFMA

Fonte: G1MA

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog