Política

O engodo da ISO 9001 e a Câmara Municipal de São Luís

3 de setembro de 2020

 

“A ISO 9001 atua como um sistema de gestão da qualidade (SGQ) criado para aperfeiçoar os processos das organizações e consequentemente aumentar a satisfação do cliente. A norma fornece um método para documentar a cultura da organização, permitindo que o negócio cresça mantendo a qualidade dos bens e serviços prestados”.

Pelo menos é o que informa uma das peças publicitárias de uma das certificadoras da avaliação, que, no caso da Câmara Municipal de São Luís, assemelha-se a um autêntico engodo, uma verdadeira trambicagem para dourar a pílula e estabelecer uma imagem positiva da atual direção do Legislativo da capital maranhense. A realidade é diametralmente oposta.

No dia 15 de junho deste ano, por exemplo, a Assessoria de Comunicação da Câmara distribuiu matéria em que dizia que “em 400 anos de existência, a Câmara Municipal de São Luís contabiliza mais uma relevante conquista. O motivo é que, na manhã desta segunda-feira (15), recebeu a certificação referente à ISO 9001: 2015, norma que define os requisitos para garantir padrões de qualidade e a melhoria contínua do desempenho da instituição.

A placa foi entregue ao presidente da Casa, vereador Osmar Filho (PDT), por meio do secretário administrativo, Márcio Lucas Feitosa, e do gestor do Setor da Qualidade da Câmara, Bruno Lima.
A responsável pela certificação foi a empresa QMS Brasil, reconhecida nacionalmente através do INMETRO. Vale destacar, que em fevereiro deste ano uma auditoria externa foi promovida pela mesma corporação que, inclusive, atestou que o Parlamento Ludovicense estaria apto em receber a certificação”.

Bingo! Parece que a casa de Simão Estácio da Silveira é um primor de qualidade. Nada disso! Os funcionários cuidam de desmentir tal balela.

Esta está cheia de irregularidades. Um simples contracheque, que em quase todas as repartições públicas se busca na Internet, lá no Legislativo Municipal tem que ser solicitado com até três dias de antecedência. É de se perguntar: Quê certificação de qualidade é essa?

O ISO 9001 chegou prometendo renovar, que iria ser abolido o papel e tudo seria informatizado, mas não avisou que seria dessa forma e o que diziam que seria informatizado, foi uma canoa furada, pois foi prometido que os servidores teriam um aplicativo e que toda tramitação de qualquer processo seria acompanhada por ele.

Nada disso aconteceu. Para piorar a situação, transferiram o Departamento de Documentação do anexo da Casa para a casa onde funcionou a Sematel, na Rua 28 de julho, ao lado do IPHAN, onde não existe ar condicionado e até os ventiladores foram adquiridos pelos próprios servidores.
Em um completo absurdo, conforme vídeo que circula em grupos de watts, provavelmente gravado por uma funcionária ainda não identificada, a vida funcional dos servidores da Câmara Municipal de São Luís corre o risco de se perder por conta da deterioração.

As caixas de documentos estão jogadas ao relento, o que se configura um crime contra a história daqueles que fazem aquela repartição funcionar. Taí um dentre outros motivos responsável pela falta de apoio popular do presidente. Um fracasso total a sua administração e um grande engodo essa história de ISO 9001.

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog