Política

Flávio Dino é pego com a ‘boca na botija’, cancela contrato e se queima no plano nacional

3 de setembro de 2020

O pretenso pré-candidato à presidência e ferrenho tuiteiro contra Bolsonaro, Flávio Dino, recebe críticas dos mais conceituados comentaristas do Jornalismo a nível nacional. Adrilles Jorge, da Jovem Pan, usou o termo “bíblia de Lula” para falar sobre o dinheiro que quase saiu dos cofres públicos do MA após Dino ter sido pego de “com a boca na botija” na tentativa de financiar a Revista Carta Capital e ter seu nome projetado a nível nacional.

A capa da Revista Carta Capital, exibindo Flávio Dino em palanque pré-eleitoral alegando “educar os alunos” pode até ter sido rescindido. O recureso pode até ter sido devolvido (será?). Porém, foi um ato espúrio e precisa ser tratado com os rigores das leis, segundo o Jornalisa Ricardo Santos.

Quem vai acreditar noutra desculpa esfarrapada de Flávio Dino? Vai colocar a culpa em Bolsonaro, de novo?

Após a repercusão negativa, Dino cancelou o contrato.

A deputada federal de SP, Carla Zambelli, já afirmou que representará Dino no Ministério Público por suposto crime de improbidade administrativa.

A pasta capitaneada por Felipe Camarão emitiu nota. Informa que o contrato de quase 2 mil assinaturas da Revista Carta Capital no valor de R$ 671.984,40, foi cancelado. A nota tenta explicar a compra com dispensa de licitação, mas estaria falseando a verdade ao afirmar que as edições impressas não foram recebidas.

 

 

 

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog