Política

PAÇO DO LUMIAR – Veja os escândalos nas folhas de pagamento da SEMFAZ e Meio Ambiente

19 de Maio de 2020

Após duas semanas dando uma pausa da pauta “Escândalo dos Marajás”, retornamos com fatos que merecem uma atenção especial do Ministério Público do Estado do Maranhão e da Câmara de Vereadores do Município, estando esta – pelo que indica sua inércia – pareada aos interesses nada republicanos da “tchurma” de Caxias e Primeira Cruz.

Após denunciarmos os estardalhaços que acontecem em pastas como SEMAF, Agricultura e Pesca, SECEL, PGM, Gabinete e Vice da prefeitura, trazemos agora com EXCLUSIVIDADE fatos curiosos da SEMFAZ e Meio Ambiente de Paço.

Senão, vejamos:

Na Secretaria da Fazenda do Município, o secretário adjunto Cláudio Alves Gomes recebe a bagatela mensal de R$ 15 mil, mesmo valores que recebem a namorada de Jameson Malheiros, Mikarla e a enteada do sobrinho do deputado estadual Adelmo Soares, Anderson Soares, a Luanna Beatriz, de 21 anos.

Cláudio é esposo de uma sobrinha de certo deputado federal que, segundo informantes bem posicionados do Blog, começou a ter voz mais ativa na prefeitura quando Dutra foi licenciado, pois Núbia Dutra não deixava o parlamentar “cantar de galo” como faz agora. Ou seja, se o Ministério Público partir pra cima da gestão interina, vai detectar que existe em Paço do Lumiar um nepotismo escancarado.

O apelido dos enamorados é “Casal 30” e o Blog trará o motivo da alcunha em breve…

Cláudio, segundo informantes bem posicionados do Blog, enquanto a mulher trabalhava dava plantão nas cadeiras da ante sala do gabinete do Secretário Jameson, aproveitava para após o almoço tirar aquela sesta (dormir após o almoço). A coisa era tão boa que a baba escorria e servia de gozação pelos corredores.

Outros dois casos mirabolantes que evidenciam que a prefeitura se tornou um grande balcão de negócios e lobby político são os salários estratosféricos pagos pela secretaria de Meio Ambiente a dois “funcionários”. São eles: Cristina Ferreira Dos Santos, que recebe um vencimento de R$ 15 mil como “assessora especial” e Fredson De Jesus Godinho Ribeiro, que mata mensalmente R$ 10 mil como “coordenador”.

Vale ressaltar que nos casos de Cristina e Fredson, ambos recebem ilegalmente o valor de indenização de transporte. Este deve ser pago só pra quem assume o posto de secretário municipal. Mas um motivo para que o Ministério Público averigue as denúncias da página.

Veja as FOPAG’s:

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog