Política

SEMUS de SL mobiliza cerca de 350 agentes para ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti

30 de novembro de 2015
Agência São Luis

Prefeitura mobiliza cerca de 350 agentes para ações de combate ao mosquito Aedes

 

A Prefeitura de São Luís está em alerta contra o mosquito Aedes aegypti. Uma equipe de cerca 350 agentes de endemias estão mobilizados para identificar e eliminar possíveis focos do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. As ações incluem visitas domiciliares. A determinação do prefeito Edivaldo é a intensificação das ações de combate ao mosquito Aedes.

Locais como ferro velho, borracharia e cemitério passam por ações mais ostensivas, pois em geral possuem muitos depósitos vulneráveis, e nesses pontos estratégicos a visita dos agentes de endemias, da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), é quinzenal, e o tratamento focal é feito uma vez por mês.

O recolhimento de pneus e bagulhos volumosos também integram as ações de combate ao mosquito Aedes. A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) recolheu, de janeiro a novembro deste ano, 652 toneladas de pneus e 47.770 toneladas de bagulhos volumosos. A vigilância acontece em todos os bairros de São Luís.

“Estamos fazendo o nosso trabalho e esperamos contar também com o apoio da população para evitar novos casos dessas doenças. É preciso a participação de todos na luta contra o mosquito Aedes”, disse o prefeito Edivaldo.

VISITA DOMICILIAR

 

Uma das maiores dificuldades encontradas pela Prefeitura de São Luís no combate à dengue é a resistência de parte da população em aceitar a realização da inspeção domiciliar.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), cerca de 18% dos imóveis da capital maranhense estão fora da cobertura das ações do Programa Municipal de Combate a Dengue porque os proprietários não aceitam receber os agentes de endemias.

O coordenador do Programa, Pedro Tavares, aponta a recusa como um dos principais entraves para o controle mais efetivo da doença em São Luís. “Não sabemos qual o índice de infestação destes imóveis, e cada casa onde não conseguimos entrar se torna um local potencialmente favorável à proliferação de criadouros do mosquito Aedes Aegypti. Isso interfere no ciclo de combate da dengue”, explica.

O trabalho da Semus é realizado diariamente através dos agentes que realizam visitas domiciliares, orientando sobre as condutas preventivas e inspecionando os imóveis, com atenção especial aos recipientes que acumulam água; e quando são identificados criadouros é feita a aplicação de um larvicida, que elimina focos da doença.

CUIDADOS

Entre os cuidados que a população deve ter para evitar criadouros do mosquito estão manter limpos e tampados os reservatórios de água. A atenção deve ser redobrada nos ferro velhos (depósitos de sucatas) e nas borracharias. É preciso também que a população fique atenta a limpeza das calhas das residências e prédios comerciais, impedindo assim que a água da chuva fique parada e facilite a reprodução do mosquito.

Desde 2014, a Semus intensificou a cobertura da nebulização espacial, que conta atualmente com 10 veículos do tipo fumacê, que fazem a pulverização de inseticida nas áreas com maior notificação de casos de dengue. De janeiro a outubro deste ano foram notificados 1.801 casos da doença na capital maranhense, o que deixa a cidade em estado de alerta e exige uma colaboração mais efetiva da população no combate ao mosquito; por isso, equipes do Programa Municipal de Combate a Dengue estão reforçando as ações de educação em saúde.

UNIDADES SENTINELAS

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe ressalta que a inauguração das Unidades Sentinelas vai aumentar o controle do vírus circulante, que é também causador da febre chikungunya e zika. “Teremos na Unidade Mista do Bequimão e no Hospital da Criança, equipes treinadas para acompanhar as notificações, realizar a coleta de sangue para a sorologia específica num curto espaço de tempo, e com isso potencializar a assistência aos pacientes, que terão uma recuperação mais rápida”, diz. As Unidades Sentinelas vão atender a pacientes de todas as faixas etárias com suspeita clínica, que forem encaminhados pelas demais unidades de saúde.

Comentários

Comentários

author-avatar

Sobre Neto Cruz

Contador (CRC/MA 012900), Jornalista (DRT 1792/MA), Acadêmico de Direito, Membro Fundador e Efetivo da Academia de Letras de Paço do Lumiar . Criou o Blog do Neto Cruz em 29 de Novembro de 2010. E-mail: [email protected] Instagram: @netocruz_doblog