Entrevista mostra que Pindoba é pequena politicamente para governar Paço do Lumiar

Avatar

Com mais de 6 meses de gestão, finalmente a população de Paço do Lumiar conseguiu ouvir a voz da prefeita interina, Paula da Pindoba.
Em entrevista “café com leite”, segundo ouvintes bem posicionados do Blog, Paula se embananou toda. Em outras palavras, Pindoba mostrou o que muitos já suspeitavam.

Eterna “macaco de auditório” nas plenárias da esquerda ruralista da vida, a Dona Paula demonstrou não ficar muito à vontade com os microfones. Acompanhada de sua trupe e sem ser questionada sobre os inúmeros problemas da cidade, a mesma sentiu dificuldades em fazer festa com a “iluminação pública”…

Alguns pontos foram engraçados, como por exemplo quando afirmou que achou a prefeitura “bagunçadinha” e emendou dizendo que está dando continuidade; quando foi pedido uma nota para seu governo e a apedeuta deu 9, mas disse quererer chegar a 30; quando anunciou que o pagamento do salário de março “ESTERÃO” [ipsis litteris] na conta nesta sexta-feira (21). E de fato já “está” na conta, para alegrias dos barnabés amilhados na prefeitura e vendados para a relidade…

Com todo respeito à prefeita interina Paula da Pindoba, mas Paço do Lumiar não pode ser governada por alguém que fica feliz em trocar lâmpadas, quando hoje o que se discute nas cidades é mobilidade, inteligência na prestação de serviços, etc… Na nossa, sequer uma marcação de consulta funciona.

Pindoba pode ser (e, aparenta ser) humilde e de bom coração, demonstrando uma boa vontade,. Contudo, Paço depende de muito mais do que isso. Precisamos de alguém que veja a cidade daqui há 5, 8, 10 anos…

Esse discurso “Sassá Mutema” soa bem, eleitoralmente falando. Porém, assim como o personagem da novela, esse tipo de gestor pode levar ao caos, o que já se encontra ruim. Somando-se a isso tendo como apoio boa parte dos vereadores que fecham os olhos para os problemas em troca de benesses que só o executivo proporciona.

Paço é gigante e, com a devida vênia, Paula é muito pequena politicamente para governá-la…

Veja a entrevista:

 

Comentários

Comentários