PAÇO DO LUMIAR – 59 anos de emancipação política: o que comemorar?

Avatar

Na administração, nenhuma ação que possa ser relevante pra ser comemorado. O povo tem muito a comemorar, pois quem vive e sobrevive nesta ‘pindaíba’ maluca, sem a infraestrutura mínima, saúde básica e educação de qualidade…
E como dizem: ‘Paço não tem sorte’! Com o dinheiro que tem, se planejar, dá pra fazer muito. Não resolve tudo mas, se bem organizado, a vida dos luminenses poderia dar um salto de qualidade. Parabéns, Paço! Povo de fibra e de garra.

Com esta análise enviada nas primeiras horas da manhã deste dia 14, data em que se comemora a instalação da Sede do município, o Blog vem chamar a atenção do leitor para que juntos, possamos analisar o que de fato possa vir a ser comemorado nesta data que, para quem acompanha os bastidores da política, sabe ser uma situação atípica.

Dutra, prefeito legítimo do município, acometido por um AVC no final de Junho. é licenciado do cargo para cuidar da saúde. A pressão a qual o mesmo vinha sendo imposto levaram à sua desdita. Os mais próximos dizem que o inferno astral de Dutra começou quando do certame que se tornou motivo de vergonha e descrédito para o município. Suposições de que o concurso vinha sendo manipulado levaram Dutra ao extremo, cancelando o mesmo. A interina, Paula da Pindoba, decidiu beijar a mão da justiça e do MPMA, nomeando aqueles que estão sub judice. E, entre os próprios “concursados”, há quem espera que os “culpados” sejam punidos, dando assim mais ares de irregularidades ao concurso feito pela banca Machado de Assis, que teve um certame cancelado no município de Viana esta semana, fazendo com que a tese de ‘forças externas” no de Paço ganhe mais força. Conforme apuramos, o MPMA começou a convocar alguns “aprovados” para esclarecimentos. 

Este é um dos pontos do que não se deve comemorar nos 59 anos da Vila do Lume…

Na infelicidade de Dutra, Pindoba assume e logo, sem cerimônia, enche a FOPAG (Folha de Pagamento) do município de forasteiros. Forasteiros, sim. Esta é a palavra que define bem quem hoje ocupa os melhores cargos dentro da estrutura administrativa de Paço. Paraquedistas de Caxias, Itapecuru-Mirim, Primeira Cruz, dentre outros. Gente que até então não sabia da existência do município e muito menos fizeram parte do processo eleitoral de 2016. Como se diz no popularesco: gente que nasceu com a bunda pra Lua, numa referência a sorte.

Podemos elencar uma série de barbáries administrativas executadas, com sucesso, pela prefeita em exercício de Paço do Lumiar. Senão, vejamos: funcionários fantasmas, obra da UPA paralisada, viagens para BSB sem retorno frutífero para o município, agendas onde o governador do Estado sempre se recusou a recebê-la, tentativa de apagar da memória obras do governo Dutra, colapso na saúde com a falta de médicos e medicamentos em UBS’s espalhadas pelo município, ausência de infraestrutura em inúmeros bairros do município, acordos espúrios com deputados estaduais em troca de “retaguarda”, profissionais com salários atrasados, obras sem licitação e, para não alongar muito, protesto dos Agentes de Saúde na Sede de Paço no dia da comemoração de aniversário.

59 anos de emancipação política de Paço do Lumiar: o que comemorar?

 

 

 

Comentários

Comentários