Funcionário denuncia desmandos na EMSERH; presidente silencia mais uma vez - Neto Cruz

Funcionário denuncia desmandos na EMSERH; presidente silencia mais uma vez

Avatar
RODRIGO LOPES DA SILVA, Presidente da EMSERH

Desde a semana passada os profissionais da Força que saúde do Ma vem sendo demitidos. Iniciou com 10 motorista e ontem segunsa mais 20 de nível superior. Incluindo 3 profissionais deficientes que eram 99% dos PNE que restaram na FESMA que ao longo do projeto foram discriminados por serem deficientes. Sou uma das profissionais que está desde o primeiro seletivo e foi demitida, desde 2016.

 A questão não é as demissões, pois uma hora a FESMA ida acabar por ser seletivo. É a forma como estamos sendo tratamos. A todos os descontos de FGTS e INSS são recolhidos e não está sendo repassados. A mim e aos outros profissionais antigos demitidos temos mais de 3 anos de INSS e FGTS descontados e atrasados, mas demissões a empresa paga uma multa mas não atualiza os valores forçando a todos os demitidos ou que pedem demissão a entrar na mística para obter o reajuste dos valores e até a multa de atraso no valor a empresa faz errada com base apenas em 17 mil de FGTS que está atrasado a mais de 3 anos. Aos novatos do último seletivo que fez um ano a pouco tempo nem um centavo que FGTS foi repassado, embora tenham tido os descontos efetuados. Diárias a ajudas de custo a empresa não nos pagava desde de outubro de 2018.

As promessas são que tudo será pago no prazo de 10 dias. Mas existem diversos processos de ex funcionários da FESMA só em relação ao FGTS. E um processo pela discriminação contra a pessoa com deficiência. Eu mais as outras 3 deficientes demitida entraremos com nosso processo de discriminação após sexta que vem. Todas essas demissões desde a semana passada são SEM JUSTA CAUSA. Ao longo da Força Estadual de Saúde do Maranhão a secretaria de Estado de Saúde, a EMSERH e o próprio Governo realizaram muitas irregularidades. 

LEIA MAIS

Presidente da EMSERH silencia sobre atraso no pagamento do 13º

 

Os carros da FESMA foram retirados a mais de um ano, medicações a muito não recebemos apenas nos sendo fornecidos sobras de outros setores ou projetos. Todos assinamos um contrato de dedicação exclusiva e em particular existem vários médicos com 2 ou 3 vínculos na própria empresa ou em outros locais de trabalho no MA. Os carros da FESMA quando tínhamos os 30 em diversas vezes eram utilizados como veículos particulares de membros da coordenação ou da secretaria de Estado da Saúde, o qual o uso desse modo deveria ser apenas a cargos de superintendência e aos profissionais da FESMA. Até agora não se denunciou pq a Fesma era imersa em assédio morais e psicológicos nos quais eram constantemente ameaças com demissão caso não se “andasse na linha”.

A primeira pessoa que realizou uma denúncia, um dos então participantes da comissão da FESMA procurou ouvidoria e demais órgãos p saber que havia sido o denunciante, esse profissional só não foi perseguido e denunciado por ter pedido demissão e assumido um concurso público em outro estado. Nunca descobriram o denunciante. Para que vc comprove o que falo basta pesquisar a lista de processos contra a empresa, entrar em contato com os vários demitidos, pesquisar no registro dos estabelecimentos de Saúde os vínculos dos médicos – CNES. 

Peço que meus dados sejam mantidos em sigilo se não serei perseguida e basta 3 anos sofrendo assédios, precisei de antidepressivo devido o adoecimento no trabalho e não fui respeita enquanto deficiente física que passou em 2 provas, curso de formação e aprovada pela cota para PNE em 2016. O que falei do FGTS não se refere apenas a Força Estadual de Saúde do Maranhão todos os funcionários da EMESHER tem seus descontos mensalmente, mas nada é repassado ou é de forma incorreta.

Denúncia recebida pelo Blog do Neto Cruz, ipsis litteris.

O Blog tentou contato com a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), sem sucesso.

O espaço está aberto para eventuais esclarecimentos.