PAÇO DO LUMIAR - O "circo armado" de Dutra e seus "carimbadores malucos" - Neto Cruz

PAÇO DO LUMIAR – O “circo armado” de Dutra e seus “carimbadores malucos”

Avatar
“Dormindo” Dutra

A atual legislatura da Câmara de Vereadores de Paço já é considerada por todos os luminenses como a pior de todos os tempos, combinando em número, gênero e grau com o Poder Executivo Municipal. Porém, não satisfeitos com o rótulo de “Casa do Carimbo” ou “Casa Homologadora”, a atual Câmara resolveu adotar mais um rótulo: a “Casa da Incoerência”. Explico: desde o início do atual governo, inúmeras denúncias foram levadas até a Casa de Leis pelos mais variados munícipes. E a resposta da Casa? Arquivamento ou simplesmente ignorância total dos apelos do povo. Agora, há menos de um ano e meio das eleições e na iminência de derrota do atual gestor e de boa parte dos atuais vereadores, aquela casa resolveu jogar pra plateia mas, claro, protegendo o seu principal “financiador”. E, mesmo ignorando três pedidos de abertura de impeachment, devidamente fundamentados, agora a Casa por meio de um dos 16 vereadores da base do Prefeito resolveu mostrar “serviço”. O incoerente vereador Puluca anunciou por meio das redes sociais que vai pedir abertura de CPI do Concurso Público. Segundo o folclórico edil, o concurso realizado pela prefeitura foi fraudado e, pasmem, por pessoas da oposição (aliás, com quem o vereador tem excelente relação). A incoerência dos 16 vereadores da base grita quando em relação ao “seletivo fantasma”, amplamente denunciado na imprensa, o silêncio é sepulcral. É bom o vereador Puluca e sua turma voltarem para a realidade, pois não vivemos mais na era da desinformação e manobras como esse tipo só contribuem para o descrédito da Câmara de Vereadores alinhando-se assim cada vez mais com o desastre do governo Dutra…

MAIS

Mais uma “sinuca de bico” como jamais visto na história política do Maranhão. Acusando abertamente por meio de seus proxenetas uma suposta fraude no concurso público que promoveu e sem ter como dar uma explicação plausível ante a iminência de uma nova visita do GAECO, o prefeito de Paço do Lumiar consultou seus assessores (leia-se Núbia Dutra) e já fala em não homologar o resultado do concurso. A medida é um tanto polêmica e guarda uma obscuridade no desenrolar dos fatos, uma vez que já existe uma denuncia no MP e um vereador da sua base alardeia apresentar um pedido de CPI na Câmara. O que ninguém entende é: como um opositor conseguiria – supostamente – fraudar um concurso realizado pelo seu oponente?