Banco do Nordeste anuncia financiamento à instalação de usina fotovoltaica no Médio São Francisco - Neto Cruz

Banco do Nordeste anuncia financiamento à instalação de usina fotovoltaica no Médio São Francisco

Avatar
Presidente do BNB, Romildo Rolim (2º), e ministra da Agricultura, Tereza Cristina, com comitiva durante visita (1)

Presidente do BNB, Romildo Rolim, e ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, visitaram os municípios de Petrolina e Juazeiro

Fortaleza, 15 de abril de 2019 – Nesta segunda-feira (15), durante visita da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, aos municípios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), no Médio São Francisco, o Banco do Nordeste anunciou financiamento para instalação de usina fotovoltaica, com capacidade de geração de energia de 4,5 megawatts. O empreendimento atenderá aproximadamente 2.500 moradores da região no bombeamento de água do Rio São Francisco para fruticultura. O investimento total do projeto é de R$ 24,9 milhões, dos quais R$ 22,4 milhões serão financiados pelo BNB, por meio da linha de crédito FNE Sol, ao Distrito de Irrigação de Maniçoba (DIM), localizado em Juazeiro. A instalação da usina fotovoltaica beneficiará 625 produtores rurais.

“Entre os compromissos do Banco com a promoção do desenvolvimento regional está apoiar a irrigação por meio de fontes de energia renováveis. Este é um bom exemplo de como isso é possível, pois atualmente o custo médio mensal com energia elétrica do Distrito é de aproximadamente R$ 5,4 milhões por ano, o que representa mais de 50% dos recursos arrecadados pelos produtores. Com o FNE Sol, eles poderão reduzir custos e aumentar a capacidade de investimento em infraestrutura em benefício dos irrigantes assentados”, frisou o presidente do BNB, Romildo Rolim. Ele destacou que os equipamentos a serem adquiridos possuem vida útil estimada superior a 20 anos e que no horizonte de cinco anos o financiamento estará quitado.

Existem sete perímetros irrigados implantados pela Codevasf nos municípios de Juazeiro e Petrolina, totalizando mais de 51 mil hectares irrigáveis. O Perímetro Irrigado de Maniçoba possui 9,4 hectares irrigáveis, dos quais 8,6 hectares são explorados por 625 produtores, gerando 6 mil empregos diretos e mais 18 mil empregos indiretos, com faturamento anual da ordem de R$ 277 milhões. Na área é realizado cultivo de manga, cana-de-açúcar, uva, coco, melancia, entre outras variedades.

“Investimentos em fontes renováveis de energia são muito importantes, especialmente para um setor como a fruticultura, que tem na energia elétrica um dos itens mais caros da produção. Portanto, estou muito feliz de estar hoje aqui com o Banco do Nordeste, trazendo uma energia limpa e moderna para que os produtores dessa região possam avançar cada vez mais”, afirmou a ministra Teresa Cristina.

Política Nacional de Irrigação

O presidente Romildo Rolim também apresentou à ministra Teresa Cristina diagnóstico realizado pelo BNB acerca da irrigação do Nordeste. Intitulado “Apoio do Banco do Nordeste à Agricultura Irrigada e à Política do Governo Federal na Região Nordeste”, o estudo deve balizar uma Política de Irrigação Nacional, que o Governo Federal pretende formular.

Agenda do dia

O presidente do BNB, Romildo Rolim, e a ministra Tereza Cristina participaram também de encontro com lideranças ligadas à produção de cana-de-açúcar, frutas, avicultura e pecuária no Sindicato Patronal Rural de Petrolina.

Em Juazeiro, foram à Estação de Bombeamento Principal e à Fazenda Special Fruit no Distrito de Irrigação de Maniçoba, que produz frutos com baixa utilização de agroquímicos. Na oportunidade, Romildo Rolim apresentou dados sobre investimentos na Região, com destaque à concessão de crédito para investimentos em energia fotovoltaica.

Em 2018, no total, o Banco contratou mais de 344 mil operações de crédito em Pernambuco e aplicou R$ 5,2 bilhões na economia do Estado. Deste valor, 33% foi destinado ao setor agrícola. Somente em Petrolina, foram investidos R$ 114,3 milhões, distribuídos em 3,3 mil operações.

Já na Bahia, foram mais de 685 mil operações realizadas, somando mais de R$ 10,8 bilhões investidos, dos quais 53% injetados na agricultura, pecuária e agroindústria. Apenas em Juazeiro, foram aplicados R$ 373,4 milhões, pulverizados em 4.230 operações de crédito.