O oportunismo do regueiro Pinto Itamaraty

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Se tem um político em situação confortável é Pinto Itamaraty.

Ao ser escolhido suplente de senador pelo próprio Roberto Rocha, já que sabia que jamais se reelegeria deputado federal, o regueiro pode se dar de bem em qualquer cenário pós-eleição 2018.

Política da bajulação: uma vela para o comunismo outra  para o tucanato… 

É que na condição de primeiro suplente de Roberto Rocha, caso o senador se eleja governador Pinto vira senador.  Caso Roberto não vença o pleito ano que vem mas o governador Geraldo Alckmin vença para presidente, com certeza o senador vira ministro de Estado e, claro, Pinto assume o Senado Federal.

Só uma derrota de Roberto Rocha e de Geraldo Alckmin pode fazer com que o dono  radiola de reggae não volte a posar de senador.

É isso que explica a postura oportunista de Pinto Itamaraty, que tem que fazer o jogo comunista, mesmo dependendo de Roberto Rocha para voltar a ser alguém na vida.

Esse nunca dará um galo…

Comentários

Comentários