Marinho do Paço vota pelo aumento da taxa de iluminação; esposa foi presa por “gato”

Tempo de leitura: 1 minuto

 

O presidente da câmara de Paço do Lumiar, o nobre vereador Marinho do Paço, parece que perdeu a coerência e bom senso. Na última semana, ele e mais dezesseis vereadores que se renderam aos encanto$$ do Futi votaram pelo aumento da taxa de iluminação pública, em Paço.
Porém, o mesmo esquece que no ano passado, sua esposa foi detida por “surrupiar” energia elétrica, sendo o maior bafafá em Vila do Lume.
Seria bom o vereador rever seus conceitos…

Relembre o caso:

Foi presa nesta quarta-feira (17), no conjunto Paranã II região do Maiobão, a esposa do vereador de Paço do Lumiar, Arquimário Reis Guimarães, mais conhecido como Marinho do Paço.

Luciana Oliveira Campos é proprietária de um Lava Jato e foi denunciada pela Cemar à Seic sob suspeita de furtar energia elétrica. As contas do estabelecimento, segundo a companhia elétrica, estavam com um valor irrisório o que levava a crer que no local havia um famoso ‘gato’. Luciana já foi Secretária Municipal de Ciência e Tecnologia sendo exonerada no ano de 2014.

Equipes do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim) foram até o lava jato e constataram o furto cometido pela mulher do vereador. Luciana foi então presa e autuada em flagrante sendo conduzida para a Seic. Depois de prestar esclarecimentos e tentar se livrar da culpa, a acusada pagou fiança e responderá pelo crime em liberdade. Se for condenada na Justiça posteriormente por furto, Luciana pode pegar até quatro anos de cadeia.

 

Comentários

Comentários