PAÇO DO LUMIAR – Dutra persegue filiados ao PCdoB e faz de tudo para expulsá-los do partido

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

“Farinha pouca, meu pirão primeiro”. Dutra não valorizou aliados de campanha. Valorizará?!

O neo-comunista Domingos Dutra, eleito – por sorte de acordo com próprios aliados – como prefeito de Paço do Lumiar, parece já ter aprendido em curto espaço de tempo como os “comunas” devem se comportar.

Dutra vem perseguindo de forma incansável a vereadora eleita pelo PCdoB, Drielle da Pindoba e o filiado histórico do PCdoB luminense, Roberval Costa.

O motivo de tal perseguição é o não apoio de ambos na reta final da campanha a Dutra, que de acordo com candidatos a vereador à época, afirmavam que toda a estrutura e “máquina” estava voltada única e exclusivamente para os projetos de Dutra e sua esposa, Núbia.

Candidatos que ainda acreditaram que iriam receber algum santinho de Dutra ficaram a ver navios. Esperaram até o último momento e vendo que ali se tratava de um circo armado, pularam do barco comunista e em sua maioria declararam ao também candidato Gilberto Aroso (PRB).

Foi o clímax para que Dutra e Cia. Após eleito – não se sabe até hoje como seu deu tal façanha – Dutra trata de enviar emissários para avisarem através de trombetas que Drielle e Roberval seriam expulsos do novo partido de Domingos.

Ora, caro Dutra. O que é isso? É sabido que as oitivas na sede do PCdoB de Paço estão acontecendo e na tarde desta quinta-feira (24), por 6 votos a 2 decidiram pela absolvição da vereadora eleita, filha de sua companheira de muitas andanças, Concita da Pindoba, a Driele da Pindoba.

Pare com isso, Dutra. Ou o senhor quer começar sua gestão sendo taxado de perseguidor?

Comentários

Comentários