Governo lança Plataforma Negro Cosme e oferece cursos totalmente gratuitos

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

O Governo do Maranhão cumprindo o projeto de democratização do conhecimento, lançou na manhã desta quinta-feira (5), a Plataforma ‘Negro Cosme’ de Cursos Livres. Por meio desta ferramenta, o governo, por meio do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), vai oferecer cursos online gratuitos para toda a população maranhense.

Inglês, Leitura e Interpretação de Textos, Introdução à Pesquisa, Informática e Matemática são os cinco cursos oferecidos inicialmente e já disponíveis no site da Secti. Mas o objetivo é ampliar cada vez mais a quantidade e diversidade dos cursos, segundo garantiu o secretário Bira ao destacar que a ferramenta foi criada para democratizar o acesso ao conhecimento a partir de parcerias com órgãos públicos como as Secretarias de Estado de Igualdade Racial, da Mulher e de Educação, e instituições como Senac, Sebrae, Senai, Fiema e Fapema.

“A integração com as instituições de capacitação técnica do Maranhão permite que todas elas disponibilizem cursos para a população nas mais diversas áreas de conhecimento e nos mais diferentes níveis de formação – básico, médio, superior, pós-graduação”, explicou Bira do Pindaré ao esclarecer que para uma instituição colaborar com o projeto, basta encaminhar ofício para a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secti) com o curso que pretende oferecer. A proposta e o conteúdo serão avaliados pelo Iema e disponibilizados na Negro Cosme.

A ferramenta foi recebida com bastante alegria pelos presentes. A secretária de Estado da Mulher, Laurinda Pinto, classificou a iniciativa como louvável e anunciou que será uma importante parceira da Secti, disponibilizando cursos que possam esclarecer sobre os direitos da mulher.

No mesmo sentido, o secretário de Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, destacou o serviço que a ferramenta vai prestar a sociedade, com cursos de interesse acadêmico e social com perfil democrático.

Já a professora Ilka Serra, coordenadora da UemaNet, afirmou o papel transformador que uma ferramenta como esta tem para educação. Segundo ela, a Universidade Estadual do Maranhão foi a primeira universidade pública a investir na educação à distância e criar uma plataforma neste sentido e é louvável que o Iema venha somar força, atendendo a população em geral independente dos níveis de escolaridade.

Para se matricular, acesse o site www.secti.ma.gov.br, click no banner da Plataforma Negro Cosme (parte superior da tela), escolha o curso que quer fazer, faça seu cadastro e comece o curso. A carga horária de cada um deles é de 60 horas e o acesso pode ser feito a qualquer momento, de qualquer computador. Todo o processo é online e no final do curso o estudante receberá o certificado, que será disponibilizado imediatamente após a conclusão do curso no mesmo ambiente virtual que fez as aulas.

As vagas são ilimitadas e as inscrições têm caráter de fluxo continuo, isto é, as pessoas podem se inscrever a qualquer momento. Em tempo, cabe destacar que o aluno pode fazer quantos cursos quiser, mas um por vez; sendo assim, é preciso concluir um curso para se matricular em outro.

O nome da plataforma Negro Cosme, de acordo com o secretário Bira do Pindaré, em homenagem a luta do povo negro no Estado do Maranhão. Negro Cosme foi um dos maiores líderes quilombolas que o Brasil já teve.

Participaram do lançamento da Plataforma também, Marco Moura (Fiema), Alex Oliveira (Fapema), João Berto (Sebrae), Leuda de Oliveira Lima (Senac), Cassia Furtado e Cláudia Percegueiro (Ufma), Sannya Rodrigues (UemaNet), Ivaldo Santos (FSADU), Eliana Pereira, Williandckson Azevedo, Mário Alberto e Antonio Ferro (Seduc).

Comentários

Comentários