CALOTEIRO >> Vereador de Paço do Lumiar dá calote em morador da cidade…

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

 

Estava eu num ônibus em São Luís, quando me deparei com um simpático morador do bairro Cururuca, Paço do Lumiar. Conversa vai, conversa vem. Chega ao assunto: POLÍTICA.

Na trama, o personagem tem como filha uma garotinha chamada Chiquinha (Maria Antonieta de las Nieves), cuja mãe morreu no seu nascimento. Madruga é sempre injustamente castigado com bofetadas no rosto pela vizinha Dona Florinda (Florinda Meza). Vive fugindo das cobranças de 14 meses de aluguel, feitas pelo Senhor Barriga (Edgar Vivar), dono da vila. Sempre repreende o protagonista, Chaves, por suas travessuras, com cascudos na sua cabeça, porém, não o odeia. Apesar de frequentemente estar de mau humor, é um homem de bom coração, que ama a todos na vila, especialmente as crianças.
Na trama, Madruga vive fugindo das cobranças de 14 meses de aluguel, feitas pelo Senhor Barriga dono da vila. 

Sem cerimônia, o cururuquense solta: “Tu nem sabe! Adivinha quem é o vereador do Paço que deu um calote num morador do Cururuca? O mesmo ‘pegou’ uns processos dizendo que ia resolver todos, isso no início da campanha de 2012. Quando o REQUERENTE deu por si, o dinheiro já havia sido até SACADO. Não satisfeito, este foi na Câmara reclamar com o Vereador Astrogildo*, dizendo que ia colocar a boca no trombone se este não o ressarcisse. Com medo, o vereador trancafiou o REQUERENTE numa sala daquela Casa e pediu que o mesmo não fizesse isso, pois ficaria muito feio para a sua reputação (não sei qual). E antes de descer do ônibus, o informante cururuquense diz: “Tem mais… Te digo depois…

Quem será esse vereador-caloteiro-luminense. Eu hein…

*nome fictício criado pelo titular do blog

Comentários

Comentários