Casa Civil exonera 187 servidores estaduais em menos de um mês

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

O Imparcial

 

O novo governador ainda nem assumiu, mas uma série de exonerações foi iniciada na administração estadual, principalmente na Casa Civil. Com menos de um mês do resultado final da eleição estadual, a governadora Roseana Sarney (PMDB), decidiu enxugar a máquina pública, promovendo a demissão de 187 servidores estaduais, lotados em cargos comissionados.

 

Governo abortou missão para verificar presídio do MA

Os atos de exonerações foram feitos em três sequências, o primeiro demitiu 95 pessoas da Casa Civil na primeira quinzena de outubro, logo em seguida a governadora Roseana Sarney voltou a fazer novas exonerações e entre os dias 16 e 22 exonerando mais 92 na pasta comandada por Anna Graziella Costa.

Sem uma justificativa especifica a secretária chefe da Casa Civil, Anna Graziella, informou por meio de nota que “a exoneração de servidores em cargos comissionados está de acordo com as medidas previstas para serem executadas pelo Governo do Estado até o final do ano”.

Não houve a informação se novos servidores serão exonerados, mas é bem provável que isto ocorra, uma vez que na declaração dada por Anna Graziella é relatado que as medidas estão previstas para serem executadas até o fim de ano.

A Comissão de Transição montada pelo governador eleito Flávio Dino (PCdoB), diz está atenta às exonerações promovidas e não descarta uma investigação sobre a nomeação de apadrinhados políticos ao longo dos últimos quatro anos. Os valores dos cargos por nomeação na administração estadual vão desde o salário mínimo atual vigente até R$14 mil.

Vale lembrar que estes servidores são lotados de acordo com o desejo do chefe do executivo, por isso eles são considerados cargos de confiança.

Comentários

Comentários